Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

“Depois de tudo isso, a rodada vai ser difícil para todos os times”, diz Autuori

(Foto: Robson De Lazzari / Rede Massa) - "A rodada vai ser difícil para todos os times”, diz Autuori
(Foto: Robson De Lazzari / Rede Massa)

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (9), no CT do Caju, o técnico Paulo Autuori e o goleiro Weverton falaram sobre a última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, onde o Atlético busca garantir uma vaga na Copa Libertadores da América de 2017. No início, ambos falaram sobre a tristeza de entrar em campo após a tragédia de avião que matou jogadores, comissão técnica e diretoria da Chapecoense no último dia 29 de novembro.

“Realmente é um fato triste tudo o que aconteceu, mas nesse momento temos que ser o mais profissional possível. Jamais sentiremos a dor da família, a gente sente também, pois eram amigos, mas dentro de campo precisamos estar concentrados porque é uma partida que vale muito para a gente e queremos participar da Libertadores no ano que vem”, destacou o goleiro atleticano.

Para Autuori, as coisas que aconteceram ficarão marcadas em todos os times. “Eu acho que já não tem mais o que falar e descrever sobre o que aconteceu. A vida nos coloca em situações com essa e para nós profissionais não é nada bom, pois vai ser difícil para todo mundo nessa rodada, mas dentro de campo temos que desempenhar nosso papel”.

Jogo vale vaga na Libertadores

Sobre a disputa pela vaga na competição internacional, Weverton disse que lembra uma das primeiras entrevistas coletivas que deu na temporada. “Em uma das primeiras vezes que sentei aqui esse ano, tracei o plano de chegar à Seleção e muitas coisas boas aconteceram desde então, mas falta a última parte, aquele último terço, conquistar a vaga na Libertadores. Eu estou muito feliz com tudo o que aconteceu, mas quero ficar ainda mais com a vaga”.

O técnico atleticano também falou sobre a partida e o que ela representa. “Eu falo com muita satisfação que o grupo chegou inteiro até o final da temporada, saúde física e mental ótima e ficamos muito próximos do que pretendíamos para a temporada. Em função das circunstâncias, se vencermos, ficamos apenas três pontos atrás do quarto colocado e isso também tem que ser ressaltado”.

Grama sintética

Dono da melhor campanha como mandante na temporada, mas algumas vezes criticado pelo gramado sintético, Autuori fez questão de falar para todos que querem vencer. “Essa história de grama sintética é levantada por pessoas que vêem o futebol de outros ângulos. Se alguns acham que isso ganha jogos, gastem o dinheiro, coloquem uma grama sintética e façam jogos com o Atlético”.

O adversário

Vice-líder do Campeonato Brasileiro, o Flamengo chega para a partida sem muitas pretensões, mas quer continuar com o segundo lugar. Para Autuori, o retrospecto que favorece o Atlético nos confrontos não é levado para dentro do campo. “Primeiro eu não acredito em histórico, são situações jogo a jogo. Não dá para trazer números e achar que isso é suficiente para vencer os jogos. Esperamos um adversário muito difícil e o espelho disso é justamente a campanha que eles fizeram. Nós vamos buscar atingir os nossos objetivos”

Atlético e Flamengo se enfrentam neste domingo (11), Às 17h, na Arena da Baixada, em Curitiba. A partida será comandada pelo árbitro Elmo Alves Resende Cunha, que será auxiliado por Bruno Raphael Pires e Cristhian Passos Sorence, todos de Goiás.