23°
Máx
12°
Min

Diego rescinde com o Fenerbahçe e fica livre para assinar com o Flamengo

Foto: Divulgação  - Diego rescinde com o Fenerbahçe e deve fechar com o Flamengo
Foto: Divulgação

A novela em que vinha se transformando a negociação entre o meia Diego e o Flamengo parece estar próxima de terminar, e com final feliz para ambos os lados. Se a janela para transferências internacionais se encerra nesta terça-feira no Brasil, o jogador rescindiu seu contrato com o Fenerbahçe, da Turquia, e ficou livre para assinar com o clube carioca, mesmo que o vínculo não seja selado até o fim do dia.

A rescisão foi publicada no site da Federação Turca de Futebol. De acordo com a entidade, as partes entraram em acordo mútuo para encerrar o vínculo, explicação que foi confirmada momentos mais tarde pelo Fenerbahçe, que divulgou nota se despedindo do atleta e o agradecendo pelos serviços prestados.

"O acordo entre o nosso clube de futebol e Diego Ribas da Cunha foi mutuamente encerrado. Agradecemos muito ao jogador brasileiro por todo o esforço que deu a nossa equipe e desejamos-lhe sucesso na carreira futura", escreveu.

Com a rescisão, o caminho está livre para que Diego finalmente assine com o Flamengo. O interesse do clube carioca é antigo, mas ganhou força nesta janela para transferência, depois que os dirigentes rubro-negros e o jogador chegaram a um acordo sobre os valores salariais.

Restava somente a burocracia da rescisão contratual ser realizada dentro do prazo disponível na janela para transferências, e como isso aconteceu, Diego deve desembarcar no Rio nas próximas horas para ser submetido a exames médicos e assinar contrato com o Flamengo.

Se a negociação for finalizada, Diego voltará ao futebol brasileiro depois de 12 anos. Ao longo deste período, diversos clubes tentaram repatriá-lo, como Corinthians, São Paulo, Flamengo e, principalmente o Santos, que o revelou, mas sempre esbarraram na alta pedida salarial ou na recusa do time do jogador de liberá-lo.

Diego surgiu para o futebol no título brasileiro do Santos em 2002, quando, aos 17 anos, formou uma dupla inesquecível com Robinho. Ficou no clube até o meio de 2004, antes de ser negociado com o Porto. Brilhou no Werder Bremen entre 2006 e 2009 e foi para a Juventus. A partir de então, rodou sem grande destaque por Wolfsburg, Atlético de Madrid e Fenerbahçe.