28°
Máx
17°
Min

Em 1ª visita à Rússia como líder da Fifa, Infantino se empolga com palco da Copa

(Foto: Divulgação)  - Em 1ª visita à Rússia como líder da Fifa, Infantino se empolga com palco da Copa
(Foto: Divulgação)

Gianni Infantino iniciou nesta terça-feira a sua primeira visita à Rússia desde que foi eleito presidente da Fifa, em fevereiro. O dirigente começou a sua passagem pelo país conhecendo o estádio Luzhniki, em Moscou, principal palco da Copa do Mundo de 2018, que está passando por uma grande reforma para estar apto para o evento máximo do futebol.

Usando o tradicional capacete de obra, Infantino passeou pela construção do local, que terá capacidade para abrigar 81 mil torcedores, acompanhado do prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, e chegou a gesticular exibindo o sinal de positivo com os dois polegares para expressar satisfação com as obras em andamento.

E o dirigente afirmou ter ficado "impressionado" com as mudança no estádio, no qual já esteve presente anteriormente, mas antes das reformas para a Copa do Mundo. "Tem um aspecto impressionante. Este é o lugar ideal para celebrar o Mundial. Um lugar magnífico para os jogadores e os torcedores. Quando você entra no estádio o coração começa a bater mais rápido", ressaltou Infantino, em entrevista a jornalistas russos no local.

O presidente da Fifa ainda enfatizou a importância de o estádio Luzhniki ter conservado a sua "histórica fachada", que é considerada um ícone da arquitetura soviética, sendo que o local foi um dos palcos dos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980. Ele elogiou Sobyanin por ter apoiado esta iniciativa.

Durante a visita, o prefeito de Moscou também mostrou a Infantino uma grande maquete do estádio em um quadro, no qual estavam também fotos de locais que circundam o complexo do grande palco da Copa de 2018. A arena, além de receber o jogo inaugural e a decisão do Mundial, abrigará quatro partidas da fase de grupos, uma das oitavas de final e uma das semifinais. A previsão é de que as obras no estádio sejam concluídas no final deste ano.

Também nesta terça-feira, Infantino esteve presente na tradicional Praça Vermelha, onde posou para fotos à frente do relógio que marca a contagem regressiva para o início da Copa de 2018. No local, ele teve a companhia do presidente do Comitê Organizador Local (COL), Alexey Sorokin, e do ex-jogador croata Zvonimir Boban, que ajudou o seu país a ser terceiro colocado na Copa do Mundo de 1998, na França.

Depois de sua passagem pela Rússia, Infantino seguirá rumo ao Catar, palco do Mundial de 2022, também em sua primeira visita ao país como novo presidente da Fifa. Antes desta ida aos países de disputa dos dois próximos Mundiais, onde fará também reuniões com membros do Comitê Organizador Local das Copas, o suíço esteve na América do Sul, no final do mês passado, quando visitou a sede da Conmebol, em Luque, e se reuniu com o presidente da entidade sul-americana, Alejandro Dominguez.

O continente foi um dos mais atingidos pelo grande escândalo de corrupção que assombra o futebol desde o ano passado. Na ocasião, Infantino ressaltou a importância de a Conmebol e a Fifa buscarem recuperar suas imagens durante a sua visita.