24°
Máx
17°
Min

Em casa nova, Fluminense vence e coloca o Cruzeiro na zona do rebaixamento

O acanhado estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ), trouxe novo ânimo para o Fluminense. Com um ótimo primeiro tempo e casa quase cheia, o time tricolor se recuperou no Campeonato Brasileiro ao vencer o Cruzeiro, por 2 a 0, neste domingo, em jogo válido pela 15.ª rodada. Sem vencer há quatro jogos e com o técnico Paulo Bento pressionado, o clube mineiro caiu para a zona do rebaixamento.

O resultado faz com que o Fluminense se afaste da zona dos quatro piores, agora com 21 pontos e na nona colocação. Na próxima rodada, os cariocas vão até Curitiba para enfrentar o Atlético-PR. Já o Cruzeiro, que poderia até ultrapassar o time mandante caso vencesse, caiu para a zona de rebaixamento, com 15 pontos. Na quarta-feira, o clube mineiro enfrenta o Vitória, no Mineirão, pela Copa do Brasil.

O jogo foi decidido no primeiro tempo, com um desempenho bem agressivo e eficiente do Fluminense. Logo aos seis minutos, em cobrança de escanteio, Samuel cabeceou e Fábio defendeu. No rebote, Cícero completou para o gol e fez 1 a 0.

Mesmo com a vantagem, o tricolor seguiu no ataque e quase ampliou aos 13, com Richarlison. Fábio se antecipou e evitou o gol. Aos 18, foi a vez de Gum, livre na área, cabecear para fora.

Desorganizado, com quatro atacantes e sem um meia, o Cruzeiro era presa fácil. Tinha a posse de bola, mas não conseguia construir nenhuma jogada perigosa. Diferente do Fluminense, que chegava com qualidade e ampliou aos 25 minutos, quando Marcos Junior foi derrubado na área. Ele mesmo cobrou e fez 2 a 0.

Ainda no primeiro tempo, o técnico Paulo Bento percebeu o erro no meio de campo e tirou Allano para a entrada de Rafinha. Aos poucos, o time se organizou e passou a finalizar no gol de Diego Cavalieri. No segundo tempo, o jogo mudou, com o Cruzeiro melhor em campo. Melhor jogador pelo lado celeste, Rafael Sobis finalizou e quase diminuiu. Na sequência, Ábila e Willian arriscaram e Diego Cavalieri defendeu.

Mas, o que parecia ser uma reação, perdeu força, com o Cruzeiro retomando ao futebol lento e sem criatividade do primeiro tempo. A diferença é que o Fluminense diminuiu o ritmo para assegurar a vitória por 2 a 0. Pelo lado direito, Maranhão encontrava facilidade para superar Edimar, mas não conseguiu finalizar com qualidade.

Nos acréscimos, o Cruzeiro ainda tentou nova pressão no Fluminense, mas longe de causar algum perigo para Diego Cavalieri e evitar mais uma derrota no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2 x 0 CRUZEIRO

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Jonathan (Igor Julião), Gum, Henrique e William Matheus; Douglas, Cícero e Maranhão (Edson); Marcos Junior (Dudu), Samuel e Richarlison. Técnico: Levir Culpi.

CRUZEIRO - Fábio; Lucas (Ezequiel), Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Edimar; Bruno Ramires, Henriques e Rafael Sobis; Willian, Allano (Rafinha) e Ábila (Riascos). Técnico: Paulo Bento.

GOLS - Cícero, aos 6, e Marcos Junior, aos 25 minutos, do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Bruno Viana, Riascos, Edimar, Rafinha, Bruno Ramires e Rafael Sobis (Cruzeiro).

RENDA - R$ 263.285.

PÚBLICO - 8.381 pagantes (9.681 no total).

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO).

LOCAL: Estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ).