21°
Máx
17°
Min

Em jogo de 492 pagantes, Fluminense joga mal e fica no empate com Ypiranga-RS

(Foto: Divulgação)  - Fluminense joga mal e fica no empate com Ypiranga-RS
(Foto: Divulgação)

O estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), teve um público de apenas 492 pagantes para presenciar o empate por 1 a 1 do Fluminense com o Ypiranga-RS, nesta quarta-feira. Após um primeiro tempo ruim, o time carioca melhorou e evitou o vexame na etapa final no confronto de ida pela terceira fase da Copa do Brasil.

Para avançar na competição, o clube tricolor terá de vencer a partida de volta ou empatar por um placar superior ou igual a 2 a 2. O duelo está marcado para o próximo dia 27, no estádio Colosso da Lagoa, em Erechim (RS).

O primeiro tempo foi de um time só. Sem se importar com a diferença de divisões, o Ypiranga, que está na terceira, foi superior ao Fluminense, da elite nacional. Com o meio de campo sem criatividade, o time tricolor foi surpreendido aos 24 minutos, em rápido contra-ataque. João Paulo avançou, tocou para Túlio Renan e recebeu na área para fazer 1 a 0.

O gol animou o time gaúcho, que quase ampliou aos 26 minutos em chute de Túlio Renan. A pequena torcida não perdoou e passou a vaiar os jogadores. Para piorar, Gustavo Scarpa torceu o joelho direito e foi substituído. A superioridade do Ypiranga quase foi convertida no segundo gol com Danilinho, em cobrança de escanteio defendida pelo goleiro Diego Cavalieri.

Somente no segundo tempo é que o Fluminense passou a assustar o adversário. Melhor organizado, quase empatou aos cinco minutos com Osvaldo. O atacante tentou por cobertura, mas errou a força. Aos 11, o gol. Jonathan fez boa jogada pela direita, levantou na área para Cícero ajeitar e Magno Alves fazer 1 a 1.

Com o empate, a pressão se intensificou com o Ypiranga recuado, preocupado em segurar o empate para a partida em Erechim. Aos 29 minutos, o árbitro marcou um pênalti polêmico, em bola que bateu no cotovelo de Mikael. Cícero cobrou, mas o goleiro Carlão defendeu.

O desânimo tomou conta da equipe local, que se restringiu ao jogo aéreo. Satisfeito com o empate, o Ypiranga apenas administrou o empate e colocou mais um pouco de crise no Fluminense.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 1 YPIRANGA-RS

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Wellington Silva (Jonathan), Gum, Henrique e William Matheus; Pierre (Richarlison), Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa (Dudu); Osvaldo e Magno Alves. Técnico: Levir Culpi.

YPIRANGA-RS - Carlão; Marcio, Negretti, Gustavo e Sander; Jessé, Robson, Mikael e Danilinho (Henrique Pedrozo); Túlio Renan (Raphael Alemão) e João Paulo (Léo). Técnico: Leocir Dall'Astra.

GOLS - João Paulo, aos 24 minutos do primeiro tempo; Magno Alves, aos 11 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Douglas, Pierre e Jonathan (Fluminense); João Paulo (Ypiranga-RS).

ÁRBITRO - Wanderson Alves de Sousa (MG).

RENDA - R$ 12.220,00.

PÚBLICO - 492 pagantes (832 no total).

LOCAL - Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).