22°
Máx
17°
Min

Em jogo eletrizante, México vence Uruguai na estreia na Copa América

Naquele que foi o mais emocionante jogo deste começo da Copa América Centenário, a seleção do México recompensou o apoio dos torcedores que lotaram o University of Phoenix Stadium, no Arizona, ao derrotar o Uruguai por 3 a 1, neste domingo, pela primeira rodada do Grupo C da competição.

A partida foi cheia de alternativas, com duas expulsões e quatro gols, sendo definida apenas nos minutos finais, quando o México marcou duas vezes e garantiu a vitória após ser dominado no início do segundo tempo, quando o Uruguai se reorganizou e pressionou os adversários mesmo com um jogador a menos - depois, Guardado recebeu o cartão vermelho, deixando os times em igualdade numérica.

As duas seleções voltam a entrar em campo na próxima quinta-feira pela segunda rodada do Grupo C. O Uruguai, que não contou com o lesionado Luis Suárez, vai tentar se reabilitar diante da Venezuela, que superou na estreia a Jamaica, próxima adversária do México, o líder da chave pelo saldo de gols.

O JOGO - Antes mesmo do começo, a partida teve o seu primeiro incidente, quando foi executado o Hino Nacional do Chile ao invés do tema do Uruguai, o que levou os organizadores da Copa América a realizarem um pedido de desculpas públicas.

E o Uruguai não poderia ter iniciado a partida de modo pior, pois, logo aos três minutos, após cruzamento destinado a Herrera, Álvaro Pereira cabeceou para as próprias redes, já deixando a seleção mexicana em vantagem, para alegria dos seus torcedores, que lotaram o estádio no Arizona.

Em desvantagem, os uruguaios demoraram para entrar no jogo, sofrendo com a velocidade da seleção mexicana. Mas poderia ter arrancado o empate aos 30 minutos, quando Cavani foi acionado por Lodeiro na grande área e finalizou para a segura defesa de Talavera.

Só esse lance foi quase uma exceção em um primeiro tempo controlado pelo México, que poderia ter marcado segundo gol nos minutos finais e ainda realizou algumas jogadas de efeito. Uma das suas chances surgiu após uma cobrança de escanteio, em que Muslera impediu a finalização de Chicharito Hernández. Logo depois, José Giménez travou um chute do atacante.

E aos 44 minutos, o Uruguai ficou com um jogador a menos em função da expulsão de Vecino, que recebeu o segundo cartão amarelo ao derrubar Corona, que puxava um contra-ataque.

Mas mesmo em desvantagem e com apenas dez jogadores, o Uruguai não deixou de exibir a sua tradicional valentia, a ponto de pressionar a seleção mexicana e criar chances de gols na volta do intervalo. Aos 14 minutos, bela trama começou com uma arrancada de Godín ainda da defesa, após roubar uma bola. Ele passou por dois mexicanos e acionou Cavani, que passou Rolán finalizar, mas para fora.

O jogo foi ficando aberto, tanto que o México, mesmo dominado, quase marcou o seu segundo gol com Chicharito em um contra-ataque. Mas o Uruguai era mesmo superior, tanto que quase marcou após falha de Talavera, aos 26 minutos, após cobrança de falta, em que o goleiro saiu mal do gol, mas conseguiu se recuperar para impedir o gol de Cavani.

Na sequência, o México também ficou com dez jogadores, pois Guardado foi expulso após cometer falta em Sánchez. E na cobrança da infração, aos 28 minutos, Godín cabeceou para as redes, empatando o duelo para o Uruguai e premiando o melhor segundo tempo de sua equipe.

O placar de 1 a 1 e a ausência de um jogador em cada time deixou o duelo bastante franco nos minutos finais. E as melhores chances de gol foram do México. Aos 32 minutos, Lozano parou em Muslera. Mas, aos 40 minutos, a seleção mexicana chegou ao gol de desempate. Após cobrança de escanteio, Lozano alçou a bola na área e Rafa Márquez finalizou para as redes.

O Uruguai não deixou de lutar, e quase marcou com Gastón Ramírez. Mas o México parecia mais bem condicionado fisicamente e marcou o terceiro aos 46, em mais uma jogada com a participação de Lozano. Dessa vez, ele entrou na área e cruzou para Jiménez. Mesmo atrapalhado, ele acionou Herrera, que marcou de cabeça o gol que sacramentou o triunfo mexicano em um jogo eletrizante.

FICHA TÉCNICA

MÉXICO 3 x 1 URUGUAI

MÉXICO - Talavera; Néstor Araujo, Diego Reyes, Héctor Moreno e Layun; Rafa Márquez, Herrera e Guardado; Javier Aquino (Lozano), Chicharito Hernández (Raúl Jiménez) e Jesús Corona (Duenas). Técnico: Juan Carlos Osorio

URUGUAI - Muslera; Maxi Pereira, José Giménez, Godín e Alvaro Pereira; Arévalo Ríos, Vecino, Lodeiro (Alvaro González), Carlos Sánchez (Gaston Ramírez) e Diego Rolán (Abel Hernández); Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.

GOLS - Álvaro Pereira (contra), aos 3 minutos do primeiro tempo; Godín, aos 28, e Rafa Márquez, aos 40, e Herrera, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Raúl Jiménez (México); Godín, Maxi Pereira e José Giménez (Uruguai).

CARTÕES VERMELHOS - Vecino (Uruguai) e Guardado (México).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

ÁRBITRO - Enrique Cáceres (Paraguai).

LOCAL - University of Phoenix Stadium, em Phoenix.