20°
Máx
14°
Min

Em jogo emocionante, Palmeiras vence o Flamengo e se aproxima da liderança

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo) - Em jogo emocionante, Palmeiras vence o Flamengo e se aproxima da liderança
(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Mais uma vez o palmeirense comemora uma vitória em grande estilo no Campeonato Brasileiro. Como aconteceu diante do Grêmio, o Palmeiras protagonizou uma bela partida contra o Flamengo e, após sustos, disputas de treinadores, recorde de público do torneio, confusão na torcida e uma linda defesa de um zagueiro, o time de Cuca derrotou o rival rubro-negro por 2 a 1, no Estádio Mané Garrincha, e conquistou os primeiros pontos fora de casa na competição.

Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 12 pontos e se aproxima do líder Corinthians, que tem um ponto a mais, fazendo com que o clássico do próximo domingo, se torne ainda mais importante.

Neste domingo, diante de 54.665 pagantes, maior público do Campeonato Brasileiro até o momento, Cuca iniciou a partida com Róger Guedes na frente e Alecsandro no banco de reservas, formação que foi muito bem contra o Grêmio, no jogo passado. A ideia do treinador era explorar a lentidão da zaga flamenguista e abrir a marcação para a chegada de Moisés.

Como aconteceu na última quinta-feira, o Palmeiras teve um início arrasador e, mais uma vez, com Gabriel Jesus como protagonista. César Martins errou a saída de bola, aos 5 minutos, Tchê Tchê recuperou e passou de cabeça para o garoto, que na velocidade, deixou a marcação para trás e bateu na saída de Muralha: 1 a 0.

Antes mesmo que os palmeirenses começassem a imaginar que poderia vencer a primeira fora de casa, Alan Patrick, aos 5, acertou uma bomba de fora da área, a bola fez uma curva e enganou Prass, que chegou a desviar, mas não o suficiente.

Um gol para cada lado e o equilíbrio foi a tônica do primeiro tempo. O Palmeiras tinha mais a bola no pé e mostrava evolução, mas penava para conseguir passar pela marcação. O curioso é que justamente a velocidade desejada por Cuca era o que atrapalhava em algumas jogadas, tamanha ansiedade de seus atacantes, em especial Róger Guedes e Dudu.

O Flamengo apostava no contra-ataque com lançamentos para Alan Patrick e Everton sem grandes resultados, já que Thiago Martins e Vitor Hugo se portavam bem nos desarmes e deixaram Prass como mero espectador.

No intervalo da partida, uma triste rotina se viu no Mané Garrincha. Torcedores de Palmeiras e Flamengo brigaram e a Polícia Militar utilizou bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar a confusão. Os jogadores sofreram com o gás tóxico e o reinício de jogo precisou ser adiado por alguns minutos.

Com a bola rolando, o Flamengo foi quem voltou com o ímpeto demonstrado pelo Palmeiras no começo do jogo. Pressionou e tentou jogar em cima, principalmente, de Fabrício, que não esteve em uma tarde inspirada na lateral-esquerda.

Percebendo o risco, Cuca colocou Luan, que não jogava há mais de um ano por causa de uma lesão no tendão de Aquiles. Ele entrou no lugar de Matheus Sales para reforçar a marcação na esquerda. Fabrício foi para o meio de campo e o time evoluiu. Os buracos da defesa diminuíram e a equipe teve mais a bola no pé.

Zé Ricardo, na mesma hora em que Luan entrou, chamou Marcelo Cirino para o lugar de Felipe Vizeu, em busca de maior velocidade ao ataque flamenguista. Os dois treinadores passaram a travar uma disputa tática com substituições e variações de funções de seus jogadores.

Cuca levou a melhor, mas antes, teve que ver um pênalti não marcado para o Palmeiras. Aos 19, Luan cruzou, Léo Duarte cortou a bola com a mão e a arbitragem não viu. Seis minutos depois, lance ainda mais claro e, desta vez, era inevitável a marcação.

Léo Duarte se enrolou com Gabriel Jesus, o atacante se livrou da marcação, entrou na área e chutou. César Martins, o zagueiro, em uma atitude de desespero, saltou e fez uma grande defesa para evitar o gol. Levou o cartão vermelho e não adiantou de nada. Aos 26, Jean bateu no canto direito e fez o segundo gol palmeirense.

Os minutos seguintes foram de muita disputa e correria dos dois times. O Palmeiras mostrou frieza para administrar o resultado sem recuar demais enquanto o Flamengo lutou e tentou até o último minuto, mas a ansiedade atrapalhou e o time não conseguiu oferecer perigo para Prass.

Aos 41, o time carioca ainda escapou de ter mais um expulso. Márcio Araújo derrubou Rafael Marques, que ia em direção ao gol e o árbitro sequer marcou falta. E o Palmeiras conseguiu vencer fora de casa, finalmente.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1 x 2 PALMEIRAS

FLAMENGO - Alex Muralha; Rodinei, Léo Duarte, Cesar Martins e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Alan Patrick (Mancuello); Everton (Cuevas), Fernandinho e Felipe Vizeu (Marcelo Cirino). Técnico: Zé Eduardo (interino).

PALMEIRAS - Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Fabrício; Matheus Sales (Luan), Tchê Tchê e Moisés; Rogér Guedes (Cleiton Xavier), Dudu (Rafael Marques) e Gabriel Jesus. Técnico: Cuca.

GOLS - Gabriel Jesus, aos 3, e Alan Patrick, aos 5 minutos do primeiro tempo; Jean, aos 26 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)

CARTÕES AMARELOS - Mancuello (Flamengo) e Vitor Hugo e Cleiton Xavier (Palmeiras).

CARTÃO VERMELHO - César Martins (Flamengo).

PÚBLICO - 54.665 pagantes.

RENDA - R$ 2.828.565,00

LOCAL - Estádio Mané Garrincha, em Brasília.