24°
Máx
17°
Min

Em Pernambuco, Vasco joga mal e perde para o Náutico por 3 a 1 na Série B

Depois de quatro jogos sem perder pela Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco teve um fraco desempenho neste sábado e foi facilmente derrotado pelo Náutico por 3 a 1, na Arena Pernambuco, no Recife, em partida válida pela 28.ª rodada da competição. Mas, com o empate do vice-líder Atlético Goianiense na última terça-feira, em casa, contra o Joinville, o time carioca se manteve na liderança mesmo com o revés, com 51 pontos. Já o clube da casa, com 42 pontos, manteve vivo o sonho por uma vaga no G4.

As duas equipes voltam a campo nesta terça-feira, quando a 29.ª rodada será toda realizada. O Vasco tentará se reabilitar contra o Paysandu, no estádio Mangueirão, em Belém, enquanto que o Náutico busca manter a boa sequência contra o Bragantino, também fora de casa.

O JOGO - Embora tenha fechado parte dos treinos durante a semana, o técnico Jorginho fez o esperado no Vasco e recuou Douglas como primeiro volante. O paraguaio Julio dos Santos, assim, ganhou a vaga do suspenso Diguinho. Já o lateral-direito Madson substituiu Yago Pikachu, também suspenso, e Jorge Henrique seguiu no lugar de Júnior Dutra, que ainda se recupera de lesão.

A partida deste sábado era especial: marcou os 100 jogos do técnico Givanildo Oliveira pelo Náutico e de Madson, pelo Vasco. Mas, com tantos desfalques, o time carioca iniciou em ritmo lento. Douglas e Julio dos Santos pouco contribuíam na saída de bola e a equipe carioca tinha dificuldades para atacar. O clube pernambucano, por outro lado, embora apresentasse maior volume, também criava pouco. Arriscou alguns chutes de longe, sem muito perigo.

Aos 15 minutos veio a primeira boa chance, em finalização de Vinicius defendida pelo goleiro uruguaio Martín Silva. No rebote, Bergson cruzou e a bola correu a área sem que ninguém completasse. Pouco depois, aos 23, Rony puxou rápido contra-ataque, avançou pela direita e bateu de fora da área, rasteiro e cruzado, abrindo o placar.

O gol, porém, não mudou o ritmo do Vasco. Com Andrezinho, Nenê e Jorge Henrique pouco inspirados, a equipe carioca rondava a área, mas não criava nada de efetivo. As duas únicas oportunidades no primeiro tempo vieram em finalizações de longe, de Éderson e Nenê, defendidas por Julio Cesar. Já Bergson teve a chance de ampliar, após escorar chute cruzado de Rony, mas Martín Silva fez boa defesa.

Jorginho ainda tentou mudar o panorama após o intervalo - colocou Alan Cardoso no lugar de Jorge Henrique. Mas, logo aos dois minutos, Rony recebeu na área e tocou para Bergson, que, sozinho, só empurrou para fazer 2 a 0. O gol derrubou de vez o ânimo do Vasco. Sem inspiração, o time seguiu dominado pelo Náutico, que desperdiçou boa oportunidade com Rafael Pereira, de cabeça, cinco minutos depois.

Nem mesmo a entrada de Thalles no lugar do volante Julio dos Santos melhorou o panorama. O atacante desperdiçou boa oportunidade aos 15 minutos, de cabeça, em boa defesa de Julio Cesar.

Completando o seu 100.º jogo, Madson ainda descontou aos 39 minutos, após receber bom passe de Andrezinho. Mas, após tentar uma pressão final, o Vasco não teve forças para buscar a reação. Acabou, ainda, sofrendo o terceiro gol, novamente marcado por Rony.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 3 x 1 VASCO

NÁUTICO - Julio Cesar; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Mateus Muller; João Ananias, Rodrigo Souza, Marco Antônio (Negretti) e Vinícius (Renan Oliveira); Rony e Bergson (Yuri Mamute). Técnico: Givanildo Oliveira.

VASCO - Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Júlio Cesar (Eder Luís); Douglas, Julio dos Santos (Thalles), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Alan Cardoso) e Éderson. Técnico: Jorginho.

GOLS - Rony, aos 23 minutos do primeiro tempo; Bergson, aos 2, Madson, aos 39, e Rony, aos 47 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Mateus Muller e Rafael Pereira (Náutico); Éderson e Nenê (Vasco).

ÁRBITRO - Thiago Duarte Peixoto (SP).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Arena Pernambuco, no Recife (PE).