22°
Máx
16°
Min

Equador busca empate com o Paraguai aos 46 e mantém liderança das Eliminatórias

Apesar de perder os 100% de aproveitamento, o Equador mostrou força nesta quinta-feira. Jogando em casa, no Estádio Olímpico de Quito, levou dois gols de contra-ataque, mas conseguiu buscar o empate por 2 a 2 com o Paraguai aos 46 minutos do segundo tempo. Líderes das Eliminatórias, os equatorianos mostraram grande variação de jogadas, criando diversas oportunidades ao longo do jogo. O goleiro Alexander Domínguez quase não foi ameaçado, exceto nos gols.

Após os dois primeiros jogos da quinta rodada das Eliminatórias da Conmebol para a Copa do Mundo de 2018, o Equador mantém a liderança isolada, com 13 pontos, sem risco de perder a ponta porque o Uruguai, segundo colocado, soma nove. O Paraguai tem oito e pode ser ultrapassado pelo Brasil. A seleção brasileira, com sete, recebe os uruguaios no Recife, nesta sexta, podendo chegar à segunda colocação em caso de vitória.

O sol ainda era forte quando a bola rolou em Quito. E logo aos 25 segundos Noboa arriscou de longe e fez o goleiro Villar trabalhar. Com o estádio lotado, o Equador queria a quinta vitória e abriu o placar aos 19 minutos. Noboa chutou de muito longe e aproveitou a altitude para que a bola pegasse velocidade. Batido, Villar viu ela explodir na trave e voltar para Enner Valência que, sem marcação, fez 1 a 0.

O Equador queria mais e quase fez o segundo com Cazares, do Atlético-MG, de falta - a bola passou raspando. Noboa, sempre ele, acertou o travessão numa pancada aos 30. Aquela seria última chance dos donos da casa no primeiro tempo, uma vez que a partir daí o Equador começou a jogar.

Os visitantes desperdiçaram duas oportunidades antes de conseguirem o empate em duas falhas de Achilier. Ele primeiro não conseguiu interceptar o lançamento para Benítez, depois não foi capaz de cortar o passe para Lezcano, que deixou tudo igual.

Na volta do intervalo, o jogo continuou ótimo. Tanto que logo aos 2 minutos Villar precisou fazer grande defesa em cobrança de falta de Arroyo, que havia acabado de entrar. Os donos da casa pressionavam, mas levaram o segundo gol no contra-ataque. Erazo falhou após chutão da zaga, perdeu para Lezcano e, após bate-rebate, o atacante arriscou de meia distância e fez.

Dali até conseguir o empate, o Equador passou 33 minutos pressionando, transformando o goleiro Alexander Domínguez num mero espectador. De tanto tentar, o time da casa conseguiu deixar tudo igual aos 46. Noboa, melhor do jogo, levantou a bola nas costas da zaga e deu para Ángel Mena, em posição duvidosa, dar um tapa e encobrir o goleiro.