24°
Máx
17°
Min

Estados Unidos derrotam Equador e passam às semifinais da Copa América Centenário

Donos da casa e da festa, os Estados Unidos estão nas semifinais da Copa América Centenário. Nesta quinta-feira, na abertura da fase de quartas de final, a seleção anfitriã derrotou o Equador por 2 a 1, no animado estádio CenturyLink Field, em Seattle, e avançou na competição que homenageia os 100 anos de fundação da Conmebol.

Na luta por uma vaga na grande decisão, os Estados Unidos jogarão conta quem passar de Argentina e Venezuela, que se enfrentarão neste sábado, às 20 horas (de Brasília), em Boston. A semifinal envolvendo os norte-americanos acontecerá na próxima terça-feira, às 22 horas, em Houston. No outro lado da chave, o Peru encara a Colômbia e o México joga contra o Chile.

Em campo, os Estados Unidos mostraram que são candidatos ao título da Copa América Centenário. Com um bom esquema tático armado pelo técnico alemão Jurgen Klinsmann, com jogadores dispostos a se doarem em campo e com a animação de sua fanática torcida nos estádios, os norte-americanos colocaram o Equador no bolso em boa parte da partida desta quinta-feira.

No primeiro tempo, os donos da casa não deixaram os equatorianos jogarem e criaram boas chances de gol até abrirem o placar aos 21 minutos. Em bela trama ofensiva, Wood invadiu a área, ganhou de Mina e voltou o jogo para Jones. O volante levantou de primeira na cabeça de Dempsey, que subiu e colocou a bola no ângulo esquerdo alto de Domínguez.

Em desvantagem, o Equador demorou para se encontrar em campo. Na volta do intervalo, começou a esboçar uma reação, mas o volante Antonio Valencia, do Manchester United, colocou tudo a perder ao ser expulso por armar uma confusão com o norte-americano Jermaine Jones, que também recebeu o cartão vermelho.

Sem seu melhor jogador, a seleção equatoriana viu os Estados Unidos dominarem o meio de campo e conseguirem o segundo gol aos 19 minutos. Brooks fez belo lançamento para Wood, que rolou para Besler. O lateral-esquerdo cruzou, Zardes dividiu no alto e Dempsey dominou na grande área. O camisa 8 bateu cruzado e Zardes marcou no rebote do goleiro Domínguez.

Com 2 a 0 a favor, os Estados Unidos relaxou e permitiu uma pressão equatoriana. O resultado disso foram várias chances criadas e o gol do Equador aos 28 minutos. Após jogada ensaiada, Walter Ayoví cobriu falta pela direita e rolou rasteiro para a entrada da grande área. Arroyo, bem posicionado, finalizou bem no canto direito baixo de Guzan.

Nos últimos 15 minutos, o que se viu foi um bombardeio equatoriano na área dos Estados Unidos. Os donos da casa se seguraram bem, contaram com a sorte em alguns lances e comemoraram a classificação às semifinais.

FICHA TÉCNICA

ESTADOS UNIDOS 2 x 1 EQUADOR

ESTADOS UNIDOS - Guzan; Besler, Cameron, Brooks e Fabian Johnson; Jermaine Jones, Bradley, Zardes e Bedoya (Zusi); Dempsey (Kyle Beckerman) e Bobby Wood. Técnico: Jurgen Klinsmann.

EQUADOR - Domínguez; Paredes (Jaime Ayoví), Arturo Mina, Erazo e Walter Ayoví; Gruezo (Cristian Ramírez), Noboa (Gaibor), Antonio Valencia, Arroyo e Jefferson Montero; Enner Valencia. Técnico: Gustavo Quinteros.

GOLS - Dempsey, aos 21 minutos do primeiro tempo; Zardes, aos 19, e Arroyo, aos 28 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Bedoya, Brooks e Bobby Wood (Estados Unidos); Paredes (Equador).

CARTÕES VERMELHOS - Jermaine Jones (Estados Unidos); Antonio Valencia (Equador)

ÁRBITRO - Wilmar Roldán (Fifa/Colômbia).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 47.322 pagantes.

LOCAL - Estádio CenturyLink Field, em Seattle (Estados Unidos).