26°
Máx
19°
Min

Eurico ataca presidente do Flamengo e defende clássico em São Januário

A sexta-feira pré-clássico foi de mais uma polêmica entrevista coletiva de Eurico Miranda em São Januário. O presidente do Vasco convocou os jornalistas e falou por cerca de uma hora sobre a polêmica que se instaurou nos últimos dias sobre a realização do clássico contra o Flamengo, domingo, em São Januário. Desde 1995 nenhuma partida entre os dois arquirrivais é realizada no estádio cruzmaltino.

Como tanto o Engenhão quanto o Maracanã estão fechados para serem adaptados para receber a Olimpíada, não há, no Rio, nenhum outro estádio de médio ou grande porte a não ser São Januário. Mesmo assim, o Ministério Público do Rio teria questionado a escolha, colocando em dúvida a segurança de torcedores e moradores do entorno do estádio.

Nesta sexta-feira, Eurico Miranda rebateu as críticas à escolha de São Januário e o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, de que o clube rubro-negro aprovou a escolha do estádio por parte do Vasco, mandante da partida.

"No dia 15 de janeiro, teve um arbitral na federação que indicou os estádios onde seriam realizados os jogos de futebol e marcado o jogo Vasco e Flamengo para o estádio de São Januário. O Flamengo, participando da arbitral, tomou conhecimento. Não satisfeito, foi feita reunião com a ata do jogo, da realização do jogo, que tem todas as assinaturas, (sendo) três do Flamengo. Tem da CET, da Polícia Militar, do juizado do torcedor, do quarto batalhão da PM e, do Flamengo, tem quatro", contou Eurico, com os papéis em mãos.

"Os nomes estão aqui. Todos participaram da reunião e souberam exatamente o que aconteceu. De repente, fui surpreendido com o presidente do Flamengo dizendo que não tinha sido notificado. Qual é a intenção? Dizendo que não sabia como ia funcionar, preocupado com segurança de torcedores e moradores...", continuou Eurico.

Mais cedo, Muricy Ramalho, técnico do Flamengo, defendeu a divisão da torcida em São Januário, com destinação de apenas 10% dos ingressos para os visitantes. Eurico aproveitou a declaração do rival. "É preciso vir o treinador que veio de São Paulo para dizer para o pessoal do Flamengo que lá ele jogou 'n partidas com 90% de torcedores da casa e 10% de visitantes", comentou o presidente do Vasco.