28°
Máx
17°
Min

Ex-jogador do Chelsea também é denunciado em esquema de transferências ilegais

Após divulgar um vídeo que resultou na demissão de Sam Allardyce, da seleção inglesa, onde o treinador era flagrado falando sobre formas de burlar as regras para transferências de jogadores no país, o jornal "The Telegraph" prosseguiu com suas denúncias. Nesta quinta-feira, o principal alvo do veículo foi Jimmy Floyd Hasselbaink, atual treinador do Queens Park Rangers.

Ex-jogador de Chelsea, Atlético Madrid e com passagem pela seleção holandesa, Hasselbaink foi flagrado em vídeo recebendo uma proposta de 55 mil libras (cerca de R$ 230 mil) para indicar atletas de um suposto grupo de empresários e chegou a dizer: "Vejamos, tentem me fazer feliz, avancem com um número simpático".

Após a publicação das imagens, o Queens Park Rangers emitiu um comunicado dizendo que fará uma profunda investigação interna sobre o tema. Ainda assim, admite "total confiança" no técnico.

Em resposta, Hasselbaink explicou que foi procurado por Mr. McGarvey e Ms. Newell, do "The Telegraph", eles se passavam por agentes de jogadores e ofereceram uma verba para a realização de uma palestra em Cingapura. "Não fiz qualquer promessa em troca. Não pedi ao clube para comprar qualquer jogador e não recomendei a compra de um jogador para meu ganho pessoal. Nego qualquer acusação de má conduta da minha parte", disse.

As investigações do "The Telegraph" aconteceram com gravações em câmera escondida, onde repórteres oferecem dinheiro para ajudar uma empresa fictícia, inventada pelo veículo, a burlar regras sobre transferências de jogadores no país. O jornal acusa oito treinadores ingleses de corrupção e já divulgou alguns nomes.

NOVA DEMISSÃO - Não foi apenas Sam Allardyce que não resistiu à pressão e deixou seu cargo. Tommy Wright, auxiliar técnico do clube Barnsley, também foi demitido após a polêmica. Assim como nos outros casos, o "The Telegraph" divulgou um vídeo em que o assistente aceita suborno para realizar transferências de jogadores.

Seu clube, que atualmente está na segunda divisão inglesa, emitiu um comunicado após o escândalo. "Houve uma reunião nesta manhã entre Wright e dirigentes do Barnsley, à qual compareceu o diretor executivo da instituição, Linton Brown. Depois de escutar o que o senhor Wright disse como resposta às acusações publicadas, ele foi demitido".