24°
Máx
17°
Min

Falange Azul questiona falta de provas em punição do STJD

(foto: Wellington Ferrugem/Londrina Esporte Clube) - Falange Azul questiona  falta de provas em punição do STJD
(foto: Wellington Ferrugem/Londrina Esporte Clube)

A torcida organizada Falange Azul divulgou uma nota repudiando a punição dada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) de proibir a entrada de torcedores uniformizados em quatro jogos do Londrina Esporte Clube, a partir da partida contra o Luverdense, no dia 15 de outubro, pela 31ª rodada do Brasileiro da Série B.

 A pena foi motivada por uma briga de torcidas na partida contra o Goiás, pela mesma competição. O Londrina também foi punido com multa de R$ 100 mil, mas absolvido da perda de mando de campo.

 A torcida diz que ainda não foi notificada da decisão, uma vez que não fez parte do processo disciplinar instaurado contra o Londrina e o Goiás. Segundo a entidade, a decisão do STJD é “absolutamente ilegal e teratológica”.

“Até agora ninguém apresentou uma única prova de que os fatos ocorridos na partida contra o Goiás tiveram participação de integrante(s) da Falange Azul, nem um único vídeo ou foto de qualquer indivíduo trajando camisa da torcida foi mostrado.  Oras, como pode numa praça esportiva com ampla cobertura da imprensa, milhares de smartphones com câmeras e toda a estrutura de monitoramento exigida por lei não conseguir identificar o responsável pela suposta bomba? ”, questiona a torcida na nota.

Foram requisitadas à Guarda Municipal imagens das sete câmeras presentes no estádio, ainda não disponibilizadas.

“A organização dos jogos é falaciosa, a cada partida uma série de falhas ocorre, a segurança contratada pelo Clube é ineficaz e desqualificada, é lógico que se vivêssemos em um mundo cor de rosa, onde todos respeitam os próximos e vivem em harmonia, nem lei precisaríamos, muito menos catracas, alambrados, divisas, seguranças, policia, sistema judiciário, mas não o mundo não é perfeito”

“Deste modo, a Falange Azul repudia a decisão do STJD, a política punitiva atual em suas mais variadas esferas e principalmente as infelizes declarações de todos aqueles que, sem qualquer conhecimento de causa, saem bradando besteiras aos ventos e imprudentemente generalizam e atribuem culpa à entidade ao invés de punir o indivíduo. Por fim, informa-se que o departamento jurídico da torcida – sim, a torcida tem um departamento jurídico próprio e assessoria especializada contratada – está se inteirando do caso e buscará as medidas judiciais para revertê-las, mesmo se o deslinde tenha reflexos severos e árduos para o Londrina Esporte Clube e o Município de Londrina”, finaliza a nota.