24°
Máx
17°
Min

Fifa registra primeiro prejuízo desde 2002 em ano que pagou US$ 3,76 mi a Blatter

Em meio à promessa de se tornar mais transparente para recuperar sua imagem após ser protagonista do maior escândalo de corrupção da história do futebol, a Fifa divulgou nesta quinta-feira um balanço de suas finanças em 2015. Entre os dados revelados no documento, a entidade comunicou que seu ex-presidente Joseph Blatter recebeu US$ 3,76 milhões ao longo do ano passado.

Foram anos de segredo sobre o salário do suíço, mas justamente por conta da nova política de mais transparência, a entidade decidiu quebrar este sigilo. Vale lembrar que pela primeira vez desde 1998 a Fifa não está sob comando de Blatter, mas sim de seu compatriota Gianni Infantino.

Blatter foi um dos grandes personagens do escândalo de corrupção no futebol que veio à tona no ano passado após a investigação da Justiça norte-americana em parceria com a suíça. Depois de ver diversos de seus dirigentes serem detidos e exonerados dos cargos, o suíço renunciou à presidência em junho. Em outubro, a Fifa cortou o pagamento de seu salário e posteriormente ele foi banido por conduta antiética.

Quem também teve seu salário divulgado foi o braço direito de Blatter, o ex-secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke. O dirigente também acabou banido do futebol em meio ao escândalo da entidade, mas não sem antes arrecadar cerca de US$ 2,2 milhões no ano passado.

No total, a Fifa gastou quase US$ 28 milhões com os membros do comitê executivo e do alto comando. Cada um dos integrantes do comitê recebeu US$ 300 mil, e o vice-presidente mais antigo, o camaronês Issa Hayatou, que assumiu a entidade interinamente após a saída de Blatter, recebeu um valor adicional de US$ 500 mil.

A Fifa também divulgou um balanço geral das finanças e revelou que pela primeira vez desde 2002 teve prejuízo, de US$ 122 milhões. Apesar da perda de diversos patrocínios, justamente por conta dos escândalos, a entidade recebeu um total de US$ 1,152 bilhão em 2015. O problema é que os gastos foram de US$ 1,274 bilhão.

Os gastos da Fifa em 2015, aliás, forem bem reduzidos em relação ao US$ 1,95 bilhão de 2014, quando aconteceu a Copa do Mundo. E a entidade está bem preparada para a possibilidade de perdas significativas, já que, também nesta quinta-feira, revelou ainda possuir um fundo emergencial de US$ 1,34 bilhão.

A Fifa se prontificou a começar a publicar seu balanço financeiro após a reforma que foi aprovada no mês passado, como resposta à investigação do ano passado. "Com a reforma recentemente aprovada, acredito que encontramos o momento em que a Fifa está pronta para emergir mais forte do que nunca", afirmou brevemente Gianni Infantino em comunicado.