22°
Máx
14°
Min

Figueirense faz 4 a 2 no Flamengo em estreia na Copa Sul-Americana

(Foto: Divulgação)  - Figueirense faz 4 a 2 no Flamengo em estreia na Copa Sul-Americana
(Foto: Divulgação)

No primeiro duelo com times brasileiros na Copa Sul-Americana, o Figueirense surpreendeu na noite desta quarta-feira ao vencer o Flamengo por 4 a 2, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Voltando a viver o pesado do mata-mata na temporada, o time carioca sofreu quedas precoces no Campeonato Carioca, na Copa Sul-Minas-Rio e na Copa do Brasil.

Rafael Moura foi o grande nome do jogo, que sofreu uma paralisação de 13 minutos por falta de energia no estádio. O atacante do Figueirense marcou três gols na partida de ida do duelo. Para não ser eliminado, o Flamengo terá de vencer por 2 a 0, 3 a 1 ou por três gols ou mais de diferença no dia 31, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica.

O gol marcado fora de casa é critério de desempate, com disputa de pênaltis, em caso de repetição de placar. Para o Figueirense, mesmo uma derrota por um gol de diferença serve para avançar às oitavas de final.

O JOGO - A noite repleta de gols teve início logo no começo da partida. Aos três minutos, Rafael Moura aproveitou o apagão da defesa para balançar as redes. A sorte do Flamengo é que o juiz marcou impedimento e anulou o gol corretamente. Mas a tranquilidade carioca não durou muito. Aos 9, o centroavante, em condição legal, teve nova chance e não perdoou: 1 a 0.

Aos 12, surgiu a única chance do Flamengo na etapa. E deu certo. Após falha da defesa, Guerrero dividiu com a defesa e viu a bola sobrar para Alan Patrick dominar e finalizar: 1 a 1. O gol poderia ter dado nova roupagem ao jogo, porém o Figueirense logo retomou o controle ao fazer 2 a 1, aos 17, com Marquinhos, de cabeça, após novo levantamento na área.

Inspirado, Rafael Moura voltou a balançar as redes. Após Donatti escorregar e perder o controle da bola, o centroavante dominou e encobriu o goleiro Paulo Victor para ampliar a vantagem: 3 a 1.

O segundo tempo começou da mesma maneira que a etapa inicial, com o Figueirense balançando as redes. Aos 2 minutos, Rafael Moura aproveitou cruzamento na área e desviou. Paulo Victor tentou evitar o gol, mas já era tarde: 4 a 1.

Para sanar a apatia da equipe, o técnico Zé Ricardo promoveu duas mudanças, mas seguiu a ver um time sem posse de bola e sem criatividade. Aos 24, Guerrero fez boa jogada individual e chutou para a boa defesa de Gatito Fernández. A resposta catarinense veio com Marquinhos Pedroso e Ayrton, que quase marcaram.

Aos 29, o Flamengo diminuiu o prejuízo. Após bola alçada na área, Marcelo Cirino aproveitou a liberdade e fez 4 a 2. Dois minutos depois, Alan Patrick cobrou falta e acertou o travessão. Aos 40, uma torre de iluminação apagou, o que acarretou em uma paralisação de 13 minutos. Quando a partida reiniciou, Willian Arão teve chance para marcar, mas errou o alvo. Foi a última chance rubro-negra, que terá de se superar para seguir na competição.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 4 x 2 FLAMENGO

FIGUEIRENSE - Gatito Fernández; Ayrton, Werley, Marquinhos e Marquinhos Pedroso; Jackson Caucaia, Elicarlos, Ferrugem (Yago) e Carlos Alberto (Carlos Alberto); Lins (Pará) e Rafael Moura. Técnico: Tuca Guimarães (interino).

FLAMENGO - Paulo Victor; Rodinei, Juan, Donatti e Chiquinho; Cuéllar (Ronaldo), Willian Arão, Mancuello (Adryan) e Alan Patrick; Marcelo Cirino (Fernandinho) e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo.

GOLS - Rafael Moura, aos 9 e aos 26, Guerrero, aos 12, e Marquinhos, aos 17 minutos do primeiro tempo. Rafael Moura, aos 2, e Marcelo Cirino, aos 29 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Élvis, Rafael Moura e Marquinhos (Figueirense); Ronaldo, Juan e Cuéllar (Flamengo).

ÁRBITRO - Daniel Fedorczu (Uruguai).

RENDA - R$ 144.440,00.

PÚBLICO - 5.119 pagantes (5.428 no total).

LOCAL - Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC).