21°
Máx
17°
Min

Flamengo bate a Ponte Preta de virada na estreia de Zé Ricardo

(Foto: Divulgação/Flamengo) - Flamengo bate a Ponte Preta de virada na estreia de Zé Ricardo
(Foto: Divulgação/Flamengo)

Com a estreia do técnico Zé Ricardo no time profissional, depois de conquistar a Copa São Paulo de Júnior de 2016, o Flamengo venceu a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, neste domingo cedo, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Mudado e mais tranquilo, o time carioca mereceu a vitória que o deixou com sete pontos, ainda fora das primeiras posições.

O time paulista continua com quatro pontos, perto da zona de descenso, após sua segunda derrota consecutiva - tinha caído diante do Corinthians, por 3 a 0, no Itaquerão, quinta-feira. E perdeu a chance de manter um tabu sobre o Flamengo, que não vencia em Campinas desde 1999 pelo Brasileirão.

Os dois times começaram bem modificados. A Ponte com o experiente Fábio Ferreira na defesa no lugar de Douglas Grolli, que sentiu uma lesão muscular. No ataque, a esperada entrada de Roger, artilheiro do Campeonato Paulista, ao lado do criticado Wellington Paulista. Quem foi para o banco de reservas foi Clayson. Eduardo Baptista optou por dois centroavantes.

De outro lado, o Flamengo estreava o técnico Zé Ricardo, a opção caseira para substituir Muricy Ramalho, que pediu demissão após problemas de saúde. No time, mudanças em todos os setores. Começando pelo goleiro Alex Muralha no lugar de Paulo Victor. Na defesa, a entrada de César Martins, e no ataque, a presença de Fernandinho. O volante Willian Arão entrou com a tarja de capitão.

O JOGO - A Ponte Preta começou melhor, assustando aos dois minutos com um chute forte de Wellington Paulista que passou perto do travessão. Depois, com Roger acertando o travessão, aos 10. O gol parecia maduro e saiu aos 11 minutos. Após falta da intermediária levantada por Ravanelli, na pequena área, Wellington Paulista desviou de cabeça para as redes. O auxiliar Jorge Eduardo Bernardi marcou impedimento de Fábio Ferreira, que não participou do lance. Houve a dúvida, mas o próprio auxiliar reconheceu o erro e voltou atrás.

O Flamengo empatou aos 20 minutos em outro lance confuso da arbitragem. Alan Patrick, do lado esquerdo, cobrou falta em direção ao gol. Na tentativa de aliviar, Felipe Azevedo desviou de cabeça de leve, a bola tocou na trave esquerda de João Carlos e entrou. O auxiliar Helton Nunes levantou a bandeira indicando impedimento de Willian Arão. Outra vez, coube ao árbitro Anderson Daronco corrigir o erro de seu auxiliar. A partir daí, o jogo ficou mais equilibrado.

Aos 33 minutos, na frente da área, Alan Patrick soltou a bomba e João Carlos espalmou. Se o time da casa começou melhor, o visitante foi melhor na parte final deste primeiro tempo. Tanto que João Carlos salvou o time aos 41 minutos num chute à queima-roupa de Alan Patrick. Ma na cobrança de escanteio, o goleiro falhou ao rebater para frente. O lateral-esquerdo Jorge, na linha da grande, área soltou um chute forte. A bola bateu no travessão e entrou.

No segundo tempo, o time campineiro voltou com duas alterações. O experiente Cristian no lugar do meia Ravanelli e o atacante William Pottker na vaga de Wellington Paulista. Além disso, Baptista fez uma mudança tática, com Felipe Azevedo caindo pelo lado esquerdo e Pottker pela direita, com Roger centralizado. Desta forma, passou a atuar com três atacantes.

Apesar das trocas, a Ponte dava espaços para a saída de bola flamenguista. Mesmo assim, perdeu chance de empatar aos 13 minutos, com um chute torto de Felipe Azevedo. O cenário mudou três minutos depois, quando Fernandinho cometeu falta por trás em Azevedo e, como já tinha recebido o cartão amarelo, acabou expulso.

Com um a menos, o Flamengo recuou e passou a esperar o contra-ataque. A Ponte ainda tentou ganhar mais força com a entrada do meia Thiago Galhardo no lugar do volante Matheus Jesus. Em seguida, Zé Ricardo aproveitou o cansaço de Marcelo Cirino para reforçar o meio-campo com a entrada de Ederson. A partir daí, o Flamengo dominou as ações, diante de um adversário nervoso e precipitado. Aos 48 minutos, numa bela virada, Felipe Azevedo exigiu grande defesa de Muralha, que espalmou para escanteio. Os jogadores da Ponte deixaram o campo vaiados pela torcida.

Pela quinta rodada, os dois times vão voltar a campo na quinta-feira. A Ponte Preta vai enfrentar o América-MG, no Independência, às 19h30. O Flamengo vai receber o Vitória, às 21 horas, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 X 2 FLAMENGO

PONTE PRETA - João Carlos; Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu e Reinaldo; João Vitor, Matheus Jesus (Thiago Galhardo), Ravanelli (Cristian) e Felipe Azevedo; Wellington Paulista (William Pottker) e Roger. Técnico: Eduardo Baptista.

FLAMENGO - Alex Muralha; Rodinei, Léo Duarte, César Martins e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Alan Patrick (Cuéllar); Marcelo Cirino (Ederson) e Felipe Vizeu (Gabriel) e Fernandinho. Técnico: Zé Ricardo.

GOLS - Wellington Paulista, aos 11 e Felipe Azevedo, contra, aos 20 e Jorge aos 42 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTOES AMARELOS - João Vitor e William Pottker (Ponte Preta); César Martins e Fernandinho (Flamengo).

CARTÃO VERMELHO - Fernandinho (Flamengo).

RENDA - R$ 196.580,00.

PÚBLICO - 7.106 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).