22°
Máx
16°
Min

Flamengo comemora empate e confia na conquista do título brasileiro

Os diferentes escalões do Flamengo ficaram felizes pelo empate em 1 a 1 com o Palmeiras, no Allianz Parque, na noite de quarta-feira. Seja nos jogadores, no técnico Zé Ricardo e até no presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, as expressões ao fim da partida pelo Campeonato Brasileiro foram de satisfação e confiança de que mesmo um ponto atrás do adversário, há chances reais de chegar à liderança.

A equipe jogou com um a menos desde os 40 minutos do primeiro tempo, quando Márcio Araújo foi expulso. O time abriu o placar na etapa final e só cedeu o empate perto do fim do jogo. "Tenho certeza que esse ponto fará a diferença mais para frente no campeonato", disse o lateral-direito Pará. "Temos que valorizar muito esse ponto. No primeiro turno, jogamos com mando de campo, mas perdemos a partida. Poderia até ter sido melhor, mas temos que valorizar porque nosso time foi muito guerreiro", elogiou o zagueiro Réver.

A 13 rodadas do fim, o Flamengo continuou na vice-liderança, apenas um ponto atrás do Palmeiras. Mesmo sem ter mais confrontos diretos com o adversário, a equipe carioca confia que pode se aproveitar de um tropeço palmeirense no futuro para tomar a ponta e conseguir manter a posição para chegar ao sétimo título do Brasileirão.

Para o técnico Zé Ricardo, o empate valeu para não deixar o Palmeiras confirmar a força como mandante e abrir quatro pontos. "São 13 rodadas pela frente. O importante é ficar no bolo, lá nas sete, seis rodadas finais, a equipe tem que estar brigando pelo título. Sabíamos que seria difícil, então temos que comemorar. Se a vantagem fosse para quatro pontos, seria mais de uma rodada para recuperar. A gente sai feliz", disse.

Já o presidente, além de comemorar o resultado, criticou bastante a expulsão de Márcio Araújo após levar o segundo cartão amarelo. "Não havia nenhum motivo para o Márcio Araújo ser expulso. Havia pressão do banco do Palmeiras desde o começo do jogo. O Flamengo foi prejudicado contra todos os times paulistas. Se houvesse um sexto time paulista, o Flamengo seria prejudicado. Foi um roubo que o Brasil inteiro viu", reclamou.