22°
Máx
16°
Min

Gabriel Jesus fica fora da Copa América Centenário por falta de documentação

O atacante Gabriel Jesus, do Palmeiras, perdeu a oportunidade de ser convocado para a Copa América Centenário, nos Estados Unidos, por não ter visto americano. Por isso, seu nome sequer foi cogitado para substituir Douglas Costa, cortado por contusão. Kaká foi chamado no lugar do jogador do Bayern de Munique.

A impossibilidade de contar com Gabriel Jesus, um dos 40 pré-convocados pelo técnico Dunga, foi revelada no início da tarde deste sábado, em Denver, pelo coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi. "Quando se decidiu pelo corte do Douglas Costa, eu verifiquei a situação de cinco jogadores. Mas só pude apresentar três ao Dunga como opção. Isso porque o Gabriel Jesus não tem visto e um outro jogador tem um problema que eu não posso revelar", disse.

Gilmar Rinaldi não informou qual é o jogador nem o problema e também não revelou os três jogadores que ofereceu a Dunga. "Mas quando mostrei os nomes, o Kaká foi a primeira opção dele".

Dunga ficou irritado com o fato de Gabriel Jesus não ter o visto, embora não tivesse citado o nome do jogador. "Infelizmente, outros jogadores poderiam estar aqui, mas não estão porque não tinham documentação. Temos de ter profissionalismo", criticou, em entrevista coletiva antes do último treino do time para o amistoso desde domingo contra o Panamá. "A meritocracia vem em primeiro lugar, mas também tem de ter organização e profissionalismo".

Gilmar Rinaldi não quis atribuir culpa pelo problema de Gabriel Jesus, se foi do jogador ou do Palmeiras, por não ajudar a providenciar o visto. "Mas quando saiu a lista enviamos comunicação a todos os clubes, explicando o que seria necessário (fazer)".

Antes do coordenador falar, Dunga explicou o processo de convocação. "Fizemos a lista de 40 jogadores, passei a lista para o Gilmar (coordenador de seleções), que passou para os clubes com a documentação que precisava. Observamos a questão técnica, de convivência, liderança, de como usar esse jogador dentro da seleção brasileira", disse, justificando também a escolha de Kaká como primeira opção a Douglas Costa.

Em seguida, voltou a falar do problema da falta de documentação, dando a entender que considera tal fato inadmissível. "Nós temos repetido que os jogadores têm de estar sempre em contato com o Gilmar, a CBF, tem de estar pronto para jogar. Quando falo pronto não é só questão física, técnica, mas como estamos fora (do Brasil) tem de ter também documentos".

RAFINHA - Já a situação de Rafinha Alcântara será definida nos próximos dias. Com fortes dores musculares, o volante do Barcelona ainda não está livre do corte. Se isso ocorrer, o procedimento será o mesmo: um relatório médico vai ser enviado à Conmebol, a que cabe autorizar a desconvocação de um jogador e a colocação de outro em seu lugar. Neste caso, Gilmar apresentará novas opções a Dunga e, desta vez, espera não ter problemas.