22°
Máx
14°
Min

Goleiro marca no fim da partida e Coritiba empata com Rio Branco

(Foto: Divulgação/Coritiba) - Goleiro marca no fim da partida e Coritiba empata com Rio Branco
(Foto: Divulgação/Coritiba)

Um jogo emocionante e recheado de momentos de alegria e tensão marcou a noite desta quinta-feira (25) no Couto Pereira. O empate de 3 a 3 entre Coritiba e Rio Branco de Paranaguá teve homenagem, protesto dos jogadores, lance polêmico, bola na trave e gol de goleiro aos 51 minutos do segundo tempo.

Antes da partida começar, o ídolo alviverde Dirceu Krüger, que comemorou 50 anos de dedicação ao Coritiba nesta quarta (25), foi homenageado. Inscrito no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, o novo jogador do Coxa entrou junto com a equipe principal, de uniforme e chuteiras. Acompanhou a execução dos hinos e deu o pontapé inicial na partida.

Depois da homenagem, o jogo começou efetivamente. Mesmo sem contar com o artilheiro Kléber, o Coritiba começou melhor, criando chances e oferecendo perigo à área do Leão da Estradinha. No entanto, aos 10 minutos do primeiro tempo, João Paulo dividiu a bola com um jogador do Rio Branco. O lance acabou sobrando com o goleiro Wilson, que agarrou a redonda normalmente.

No mesmo instante, o juiz Leonardo Zanon anotou falta em dois lances, entendendo que o volante do Coritiba teria recuado para o goleiro Wilson. Na cobrança, o meia Danilo Reis chutou com força e anotou o primeiro gol da partida. Coritiba 0 x 1 Rio Branco.

Cinco minutos depois, o Coritiba conseguiu empatar. Depois de quase dois anos, o Verdão anotou o gol em uma falta, cobrada pelo lateral Carlinhos. A bola desviou na barreira alvirrubra e matou o goleiro Edvaldo. A alegria Coxa logo foi esquecida com o segundo gol do Rio Branco, marcado pelo meia Rodrigo Jesus aos 33 minutos, depois de um cruzamento.

Quase no final do primeiro tempo, o Coritiba empatou novamente, desta vez com a colaboração do zagueiro Marcão. Na cobrança de escanteio, João Paulo levantou a bola e o defensor do Rio Branco dividiu com Walisson Maia. A bola desviou no zagueiro do Leão da estradinha e morreu no fundo das redes de Edvaldo.

O primeiro tempo terminou empatado. Para o segundo tempo, o Coritiba voltou com tudo, buscando a virada. O goleiro Edvaldo foi acionado várias vezes e teve que salvar o Rio Branco em várias oportunidades. Mas novamente, que voltou a ficar na frente do placar foi o time de Paranaguá.

Ao 18 minutos, o atacante Roberto Pitio pegou um rebote na meia-lua da grande área. De frente para o gol de Wilson, apenas ajeitou e chutou no canto direito do goleiro alviverde, sem chances de defesa. O jogo seguiu e o Coritiba parecia ter sentido o gol do adversário. A partida já estava no último minuto do acréscimo dado pelo juiz Leonardo Zanon quando um escanteio foi marcado para o Coritiba.

O goleiro Wilson foi para a área. O escanteio foi cobrado e o arqueiro alviverde subiu mais que todo mundo e cabeceou para o gol do Rio Branco, anotando o empate alviverde aos 51 minutos do segundo tempo. A torcida foi à loucura e começou a gritar o nome de Wilson. A partida terminou, mas a alegria da torcida não durou muito tempo.

O time foi bastante cobrado porque não se concentrou para a partida desta quinta-feira (25), como uma forma de protesto contra o atraso nos pagamentos dos salários do elenco alviverde. O técnico Gilson Kleina e o atacante Negueba chegaram a discutir com torcedores no final do jogo.

Com o resultado, o Coritiba perdeu uma posição para o J. Malucelli, que assumiu a segunda colocação com a vitória por 2 x 1 diante do PSTC, no estádio Janguito Malucelli, partida realizada nesta quarta-feira (24).

O Verdão está na 4ª colocação, com 10 pontos. Na próxima rodada do Campeonato Paranaense, o Coritiba enfrenta PSTC, em Cornélio Procópio, na região norte do estado. O jogo vai ser realizado às 16h, no próximo domingo. Já o Rio Branco enfrenta o Operário no mesmo dia e horário, diante da sua torcida, em Paranaguá.