22°
Máx
16°
Min

Internacional bate o Santos e divide a liderança do Brasileirão com o Grêmio

(Foto: Divulgação)  - Internacional bate o Santos e divide a liderança do Brasileirão com o Grêmio
(Foto: Divulgação)

O Santos perdeu neste domingo uma invencibilidade que durava 29 jogos ou 10 meses na Vila Belmiro, em Santos. Na sua pior apresentação disparada da temporada, a equipe sentiu falta de suas estrelas (Gabriel e Lucas Lima na seleção brasileira e Ricardo Oliveira, machucado) nada produziu e acabou caindo por 1 a 0 diante do Internacional, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Deixou o gramado sob enorme vaia e mostrando que precisa urgentemente de reforços.

A impaciência da torcida tem um bom motivo. A equipe que nada fez diante dos gaúchos ainda deve se repetir em outros jogos. Como no clássico contra o Corinthians, nesta quarta-feira, no estádio Itaquerão, em São Paulo. A Copa América Centenário nem começou, depois ainda tem a Olimpíada do Rio (perderá também Zeca e Thiago Maia, além de Gabriel) e o artilheiro Ricardo Oliveira deve passar por cirurgia no joelho.

Se pudesse, certamente o técnico Dorival Júnior teria lançado os atacantes Rodrigão e Vecchio, que viram a derrota das tribunas e ainda aguardam inscrição na competição. O argentino deve jogar apenas depois de 20 de junho. O centroavante deve ser inscrito nesta semana, mas é pouco provável que jogue o clássico. Resta ao treinador ajustar o time na base da conversa.

O JOGO - Sem a classe de Lucas Lima e o entrosamento de Gabriel e Ricardo Oliveira, o Santos apostava em seu "novo" ataque na Vila Belmiro. Rafael Longuine, Joel e Paulinho, porém, não conseguiram armar uma boa trama em 45 minutos. A prova é que o goleiro colorado Danilo Fernandes não fez uma única defesa na etapa.

Dono de jogadas rápidas e envolventes, o mudado Santos viu, nos chuveirinhos, o único recurso, para facilidade da defesa colorada. Sem trabalho atrás, porque não atacar? Os gaúchos, que já surpreenderam o São Paulo em pleno Morumbi neste Brasileirão, mais uma vez iniciaram o jogo à vontade. Marcaram a saída sob pressão e, pelas beiradas, rondaram bastante o gol santista. A cabeçada de Ernando raspou a trave e o goleiro Vanderlei teve trabalho no chute de Fabinho.

O Santos, acreditem, mal conseguiu passar do meio de campo nos 45 minutos iniciais. Dado curioso, já que o time é um dos mais ofensivos quando mandante. Em um raro lampejo ofensivo, aos 31, Rafael Longuine arrancou bem, passou por dois e na hora de finalizar dormiu e viu a zaga tirar a bola com extrema facilidade. Do mais, foi domínio colorado e a bola perto da área de Vanderlei a todo momento. A assustada zaga, com Luiz Felipe na vaga de Gustavo Henrique, tirava como podia.

Os santistas gritavam, cobraram, mas nada de acerto. Andrigo só não deixou a situação do campeão paulista pior por causa de bela defesa de Vanderlei. Em um tempo para se esquecer, o Santos foi ao vestiário sob vaias da torcida.

O que poderia fazer Dorival Júnior em 15 minutos? Com muitos desfalques, a tarefa era dura. Ele optou por trocar Rafael Longuine (bastante xingado pela torcida) por Ronaldo Mendes. Com um minuto, o time chegou duas vezes com a escolha do técnico. A torcida, então, "entrou no jogo". Dois lances e o grito de apoio cresceu. Porém, faltava categoria. E a esperança renovada logo murchou com os seguidos erros de passes.

Andrigo voltou a assustar aos 8 minutos. Thiago Maia salvou o gol gaúcho com os pés. No minuto seguinte, Vitinho cruzou para Gustavo Ferrareis. O meia atrasou no carrinho e ficou no "uh". Só dava Internacional. Arrancada de William e ele serve Andrigo. Na marca do pênalti, o garoto chuta a chance para o alto. Só de seus pés, três gols feitos desperdiçados. Irritou o técnico Argel Fucks e acabou sacado do jogo.

Com o passar do relógio, Dorival Júnior apelava para o que tinha no banco tentando buscar um algo mais. Lucas Crispim e Matheus Nolasco entraram. Cada um criou uma chance. Crispim errou o alvo e Nolasco parou nos pés de Danilo Fernandes na única boa oportunidade santista em 90 minutos. E o que era ruim ficou ainda pior aos 38, quando Aylon, que acabara de entrar, cabeceou para o fundo das redes de Vanderlei. O Santos figura entre os piores e o Internacional divide o topo com o rival Grêmio.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 x 1 INTERNACIONAL

SANTOS - Vanderlei; Vitor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia, Rafael Longuine (Rodrigo Mendes) e Vitor Bueno; Paulinho (Lucas Crispim) e Joel. Técnico: Dorival Junior.

INTERNACIONAL - Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Andrigo (Alex) e Gustavo Ferrareis (Anselmo); Vitinho (Aylon) e Eduardo Sasha. Técnico: Argel Fucks.

GOL - Aylon, aos 38 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Luiz Felipe (Santos); William (Internacional).

ÁRBITRO - André Luiz de Freitas Castro (GO).

RENDA - R$ 109.980,00.

PÚBLICO - 4.468 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).