28°
Máx
17°
Min

Islândia vence a Áustria, avança em segundo e pega a Inglaterra

A surpreendente Islândia está nas oitavas de final da Eurocopa, entre as 16 melhores equipes do continente. Nesta terça-feira, no histórico Stade de France, palco da final da Copa do Mundo de 1998, a Islândia venceu a Áustria por 2 a 1 e terminou em segundo no Grupo F. Os austríacos, eliminados, perderam um pênalti no primeiro tempo. O jogo chegou empatado ao último lance, mas o gol da vitória islandesa não mudou nada na classificação.

Hungria e Islândia terminaram com cinco pontos. Como empataram no jogo entre eles, o critério de desempate foi o saldo de gols, onde a Hungria levou vantagem por dois contra um. A Áustria, com um ponto só, terminou em último, também atrás de Portugal.

Na próxima fase, a Islândia encara a Inglaterra. O jogo será na segunda-feira, em Nice, às 16h (de Brasília). Se passar, pode entrar no caminho da França. Alemanha, Espanha e Itália também estão no mesmo quadrante.

O JOGO - Com a Hungria classificada, a Áustria precisava da vitória, enquanto a Islândia, ainda que quisesse vencer, sabia que também não podia perder. Esse cenário definiu como cada time jogaria. Os austríacos se arriscavam mais, dando também mais espaço na defesa. Os islandeses, superiores tecnicamente, se descuidavam menos atrás.

Mesmo assim, assustavam mais. Logo aos 2 minutos, Gudmundsson arriscou de longe e acertou a trave de Almer. Aos 18 saiu o gol. O capitão Gunnarsson bateu lateral na área, Árnason resvalou e a bola sobrou para Bödvarsson, que dominou, girou, e abriu o placar sem chances para o goleiro.

Logo depois, a Hungria abriu o placar em Lille, deixando a Áustria a um empate de se classificar. Incentivados por essa possibilidade, os austríacos foram para o ataque e tiveram duas boas chances com Arnautovic. Aos 35, a grande chance. Alaba foi puxado na área quando tentou um cabeceio e o juiz deu pênalti. Dragovic foi para a cobrança e mandou na trave.

As estatísticas do intervalo mostraram o que foi o primeiro tempo. A Áustria com mais posse de bola (61%) e muito mais passes acertados (86% a 71%). Também mais chutes a gol (sete a três). Só que a única bola que a Islândia mandou na direção correta, transformou em gol.

Precisando da virada, a Áustria começou bem a segunda etapa e parou duas vezes em zagueiros que se transformaram em goleiro, defendendo bolas que tinham a direção certa. O gol de empate demorou, mais saiu. Aos 14, Schöpf, que havia entrado no intervalo, invadiu a área pelo meio, deu um drible desconcertante no zagueiro e bateu na saída do goleiro.

O atacante ainda teve a chance de virar, aos 27, mas parou em Halldórsson. A Islândia percebeu que a classificação estava em risco e decidiu jogar. Controlou o resultado até o fim e ainda conseguiu um gol no último lance, com Traustason, num contra-ataque de três contra um.

FICHA TÉCNICA:

ISLÂNDIA 2 X 1 ÁUSTRIA

ISLÂNDIA - Halldórsson; Saevarsson, Árnason, Ragnar Sigurdsson e Skúlason; Gudmundsson (Ingason), Gunnarsson, Gylfi Sigurdsson e Bjarnason; Sigthórsson (Traustason) e Bödvarsson (Elmar Bjarnason). Técnico - Lars Lagerbäck.

ÁUSTRIA - Almer; Dragovic, Hinteregger, Prödl (Schöpf) e Fuchs; Ilsanker (Janko), Baumgartlinger, Klein, Alaba e Arnautovic; Sabitzer (Jantscher). Técnico - Marcel Koller.

GOLS - Bödvarsson, aos 18 minutos do primeiro tempo; Schöpf, aos 15, e Traustason, aos 49 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Szymon Marciniak (Polônia).

CARTÕES AMARELOS - Sigthórsson, Árnason e Skúlason (Islândia); Janko (Áustria).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Stade de France, em Saint-Denis (FRA).