22°
Máx
16°
Min

Jefferson esquece decepção com falha em final e ausência na seleção: 'Já superei'

Os últimos dias foram de decepções para o goleiro Jefferson. Na última sexta-feira, ele ficou fora da lista prévia de convocados pelo técnico Dunga para a Copa América Centenário. Depois, no último domingo, falhou no único gol da derrota do Botafogo para o Vasco no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca.

Nesta quarta-feira, Jefferson concedeu entrevista coletiva após o treinamento, sendo instado a falar de ambos os assuntos. Ele, claro, admitiu ter ficado chateado, mas garantiu ter superado o baque, destacando o quanto é complicado a missão de um goleiro, que pode colocar tudo a perder com um simples erro, como ocorreu no clássico do último fim de semana.

"É difícil pra todo mundo. A gente se prepara, treina e sabemos que isso é coisa do futebol. O goleiro pega dez bolas boas, mas a que deu errado vai ser lembrada. Isso é o futebol. Claro que no dia foi difícil, mas já superei. Fiz grandes jogos pelo Botafogo e agora aconteceu. Vou continuar trabalhando", afirmou.

Jefferson também lamentou por ter perdido espaço na seleção brasileira - ele chegou a ser titular no início da segunda passagem de Dunga pelo comando da equipe. Agora, após os goleiros Alisson, Diego Alves, Marcelo Grohe e Ederson terem sido incluídos na lista prévia de convocados da Copa América Centenário, ele garantiu que "virou a chave" e só pensa no Botafogo.

"Não adianta querer esconder...Fico na expectativa para ser convocado, mas também chega o momento que é virar a chave. Preciso dar mais atenção ao Botafogo, aqui é minha casa. A minha seleção é o Botafogo", disse.

Assim, deixando as decepções de lado, Jefferson garante que só pensa na finalíssima do Campeonato Carioca, no próximo domingo, quando o Botafogo precisará de uma vitória por dois gols de diferença para ser campeão ou por um para forçar a disputa de pênaltis. O goleiro destaca, porém, a necessidade do time ser paciente.

"A gente sabe que a vitória por um gol de diferença leva para os pênaltis. Fizemos um jogo estratégico contra o Fluminense na semifinal e vamos ter que fazer isso contra o Vasco. Sei que vamos dar bastante trabalho para eles e vamos entrar para vencer. Vamos fazer um grande jogo no domingo", comentou.

Uma possível definição do Campeonato Carioca nos pênaltis poderia representar uma redenção para Jefferson, recuperando a sua condição de protagonista do Botafogo, ainda que a sua condição de ídolo não tenha sido maculada pela falha. O goleiro, porém, garante que não pensa nisso.

"O herói tem que ser o Botafogo. Claro que alguém vai se destacar, mas sou um cara com os pés no chão e estou preocupado com o título. Se tiver que ser eu vou estar feliz, mas temos que estar preparados para os 90 minutos e para a decisão nos pênaltis", concluiu.