22°
Máx
17°
Min

Justiça brasileira pede ajuda para ouvir presidente do Barça sobre 'caso Neymar'

O juiz Mateus Castelo Branco, da 5ª Vara Federal de Santos, solicitou ajuda da Justiça da Espanha para ouvir o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu. Juntamente com o atacante Neymar e o pai do atleta, o dirigente é acusado de falsidade ideológica e sonegação fiscal. O ex-presidente do clube catalão Sandro Rosell, que tem endereço no Rio de Janeiro, também recebeu uma intimação.

O Ministério Público Federal denunciou o atacante e dirigentes do Barcelona por suspeita de sonegação fiscal e falsidade ideológica nas transações feitas pelas empresas do atacante quando ele foi para o Barcelona. Em conjunto com a Receita Federal, foram investigados todos os contratos firmados por Neymar entre 2013 e 2016. Segundo o MPF, o atacante e o pai criaram três empresas de fachada (Neymar Sport e Marketing, a N&N Consultoria Esportiva e a N&N Administração de Bens) e adulteraram documentos para pagar menos impostos.

O objetivo seria fugir das taxas cobradas a pessoas físicas (27,5%), criando as empresas para receber a maior parte dos salários pagos pelo Santos e dos contratos de publicidade. Com a manobra, o jogador teria abatido mais de 50% dos impostos a pagar.

A Justiça Federal negou a denúncia do MPF, que recorreu da decisão. No mês de fevereiro, a Justiça Federal aceitou este recurso, mas decidiu ouvir os dirigentes do Barcelona.