23°
Máx
12°
Min

Juve ganha da Inter nos pênaltis após levar 3 a 0 e vai à final da Copa da Itália

(Foto: Divulgação)  - Juve ganha da Inter nos pênaltis após levar 3 a 0 e vai à final da Copa da Itália
(Foto: Divulgação)

A Juventus fará a final da Copa da Itália contra o Milan. Nesta quarta-feira, num jogo emocionante no Giuseppe Meazza, a equipe de Turim perdeu por 3 a 0 para a Inter de Milão no tempo normal, passou por uma prorrogação sem gols e só conseguiu a classificação nos pênaltis.

Como venceu por 3 a 0 na partida de ida, briga pelo título do Campeonato Italiano e tem pela frente o Bayern de Munique na Liga dos Campeões, a Juventus entrou em campo com um time praticamente inteiro reserva - só Lichtsteiner e Bonucci são titulares. Três brasileiros começaram jogando: Neto, Alex Sandro e Hernanes.

O Inter de Milão também não acreditava muito na possibilidade de reverter o placar. Tanto que, assim como o rival, também optou por escalar reservas. Deixou Alex Telles, Miranda e Felipe Melo fora do jogo, mas teve Eder e Juan Jesus desde o início.

O primeiro gol da partida nasceu num erro gritante do árbitro. Medel fez falta claríssima para desarmar Hernanes na cabeça da área e tocou para Brozovic tirar de Neto e fazer 1 a 0, aos 16 minutos.

Ljajic teve duas chances de fazer o segundo, mas mandou uma na trave e outra para fora. Na terceira, já na etapa final, não desperdiçou. Posicionou-se bem na área para receber o cruzamento do brasileiro Eder e mandou para dentro com o gol vazio.

A Juventus teve poucas chances ao longo do jogo e, quando conseguiu criar, parou na trave, com Zaza. Melhor sorte teve a Inter de Milão, que conseguiu um pênalti aos 37 minutos do segundo tempo, após falta de Rugani sobre Perisic. Brozovic bateu e fez o terceiro.

O jogo só foi à prorrogação graças ao goleiro Neto, que, aos 44, defendeu chute de Perisic quase a queima-roupa. O brasileiro ainda fez mais uma grande defesa no primeiro tempo extra, desta vez num cabeceio do croata.

Os pênaltis, entretanto, só foram necessários por conta da atuação de Carrizzo. Até então pouco exigido, o goleiro argentino fez duas defesas milagrosas seguidas no último lance da prorrogação, ambas após tentativas de Morata.

Outro argentino acabou definindo o jogo para a Juventus: o atacante Palacio, que perdeu sua batida. Como ele foi o único a errar, a equipe de Turim venceu por 5 a 4. Na outra semifinal, decidida na terça, o Milan eliminou o Alessandria, da terceira divisão;