21°
Máx
17°
Min

Juventus pressiona, mas empata sem gols com o Sevilla na Liga dos Campeões

- Juventus pressiona, mas empata sem gols com o Sevilla na Champions

Nem toda a pressão da Juventus, no gramado e nas arquibancadas, foi suficiente para alterar o placar da partida contra o Sevilla, nesta quarta-feira, na estreia das duas equipes na fase de grupos da Liga dos Campeões. O atual pentacampeão italiano e o tricampeão da Liga Europa empataram sem gols em Turim.

Mesmo contando com um ataque formado por Gonzalo Higuaín e Paulo Dybala, a Juventus parou na retranca montada pelo técnico Jorge Sampaoli, que abriu mão do brasileiro Paulo Henrique Ganso nesta quarta. O meia não saiu do banco de reservas durante toda a partida. Já Daniel Alves foi titular da Juventus e Alex Sandro entrou no segundo tempo.

Com o resultado, Juventus e Sevilla somam um ponto cada no Grupo H, que tem o Lyon como líder. O time francês derrotou o Dínamo de Zagreb por 3 a 0, nesta quarta. Corentin Tolisso, Jordan Ferri e Gnaly Maxwell Cornet marcaram os gols dos anfitriões, na França.

Em Turim, Juventus e Sevilla fizeram um primeiro tempo de poucas emoções e raras chances de gol nesta quarta-feira. Nem mesmo o embalo da equipe da casa, que vinha de boa vitória no fim de semana, em rodada do Italiano, serviu de inspiração para uma atuação mais ofensiva na etapa inicial.

Gonzalo Higuaín, autor de dois gols no sábado, passou em branco e mal ameaçou o goleiro Sergio Rico. Somente o volante Khedira levou perigo no ataque anfitrião, aos 8 e aos 14 minutos. Sergio Rico fez boas intervenções para evitar o gol dos italianos. Mais retraído, o Sevilla, que tinha Ganso no banco, restringiu seu jogo à forte marcação.

Na segunda etapa, a torcida da Juventus seguiu sem motivos para se empolgar. Até que Higuaín acertou bela cabeçada e carimbou o travessão, aos 13 minutos. Era pouco para um time que jogava em casa e tem forte vocação ofensiva.

Por isso, o técnico Massimiliano Allegri trocou Kwadwo Asamoah por Pjanic. E colocou o brasileiro Alex Sandro em campo, no lugar de Evra. A preocupação se justificava: o Sevilla já registrava 52% de posse de bola.

As mudanças movimentaram o setor ofensivo da Juventus, que já voltava a dominar as ações no meio-campo e impunha pressão. O time italiano até chegava com facilidade no ataque, mas pecava nas finalizações. Quando acertava, parava no desempenho sólido de Sergio Rico.

Na defesa mais decisiva do goleiro espanhol, ele caiu firme no cantinho para evitar gol de cabeça de Alex Sandro, aos 45 minutos. A Juventus terminou a partida com 14 finalizações, contra apenas duas do Sevilla em todo o jogo.

Na próxima rodada, a Juventus enfrentará o Dínamo de Zagreb no dia 27, fora de casa. No mesmo dia, o Sevilla vai receber o Lyon.