22°
Máx
14°
Min

Kosovo e Gibraltar são aceitos como novos membros da Fifa

Apenas dez dias após se tornar membro da Uefa, Kosovo ganhou também a aprovação da Fifa. Nesta sexta-feira, durante congresso da entidade na Cidade do México, Kosovo e Gibraltar foram aprovados como novos membros da Fifa. Eles serão o 210º e o 211º integrante, respectivamente, da entidade responsável por gerir o futebol em nível mundial.

As admissões dos dois países já era esperada, mas a entrada de Kosovo surpreendeu pela velocidade. Há apenas dez dias o país que se tornou independente da Sérvia em 2008 foi admitido pela Uefa, em votação apertada (28 votos a favor e 24 contra).

No Congresso da Fifa, Kosovo contou com a aprovação de 86% dos membros. Novamente, a Sérvia foi quem mais se opôs à entrada do pequeno país na entidade. O mesmo havia acontecido na votação da Uefa.

"Quando a Uefa admitiu a entrada de Kosovo, 24 países se opuseram, o que mostra sérias dúvidas. Não se pode admitir países que não são reconhecidos pelas Nações Unidas que, de acordo com uma resolução, indica que Kosovo seguem fazendo parte da nossa nação", criticou o presidente da Federação de Futebol da Sérvia, Tomislav Karadzic.

Kosovo se declarou independente em 2008 e contou com o reconhecimento de países como Estados Unidos, Alemanha e França. No entanto, enfrenta a oposição de Rússia, Espanha e da própria Sérvia, entre outras nações. Estes países não reconhecem Kosovo como país independente. É a mesma postura adotada pelo Brasil.

Diante desta resistência, Kosovo tem buscado a aceitação internacional através do esporte. Antes da admissão na Uefa, o país só podia disputar amistosos, o que vinha acontecendo desde 2014. Agora, com a aprovação da Fifa, poderá disputar as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, assim como Gibraltar.

Gibraltar precisou esperar mais para entrar na Fifa. Foram quase 20 anos aguardando pela aceitação, que veio nesta sexta, com aprovação de 93% do congresso. O território, localizado na fronteira entre Europa e África, é controlado pelos britânicos, mas já pertencia à Uefa desde 2013. E chegou a disputar as Eliminatórias para a Eurocopa deste ano. Em 2014, foi até rejeitado pela Fifa.

Desta vez, Gibraltar recebeu o "sim" da entidade máxima do futebol mundial. "É um grande emoção ser admitido pela Fifa. Somos uma nação de pouco mais de 32 mil habitantes, que agora pode sonhar e isso é muito importante para nós", declarou o presidente da Federação de Futebol de Gibraltar, Michael Llamas.