21°
Máx
17°
Min

Londrina dorme em campo, perde para o Goiás e acorda longe do G-4

(foto: Keller Melhado/Rede Massa) - Londrina dorme em campo, perde para o Goiás e acorda longe do G-4
(foto: Keller Melhado/Rede Massa)

O Londrina entrou em campo sonhando pela primeira vez em fazer parte do G-4. Mas dormiu e acordou em um pesadelo: a derrota por 1 a 0 para o Goiás na noite desta terça-feira (23) no estádio do Café quebrou a sequência de bons resultados do alviceleste, que pode terminar a rodada em nono lugar dependendo do restante da rodada, que se encerra no sábado.

Já o Goiás vence a segunda seguida e chega aos 26 pontos e respira com tranquilidade na 13ª posição, a cinco pontos da zona de rebaixamento.

O Londrina só volta a campo na próxima terça-feira (30), quando vai à região metropolitana do Recife enfrentar o Náutico na Arena Pernambuco.

O jogo

Para quem precisava da vitória para chegar ao G-4, o Londrina demorou para acordar em campo. O mesmo vale para o Goiás, sufocado pela proximidade com a zona de rebaixamento, que demorou para tomar iniciativa.

Durante a primeira metade da etapa inicial, sobraram faltas, passes errados e nervosismo dos dois lados.

A primeira chance de gol só veio aos 22, e em bola parada. Ednei cobrou falta e assustou Marcelo Rangel.

No minuto seguinte, a rede balançou. Em cobrança de escanteio, a zaga do Londrina afastou e Patrick pegou o rebote. Fillipe Soutto falhou no primeiro bote e permitiu que o volante do time goiano invadisse a área e batesse para o gol. A bola desviou em Everton Sena e matou o goleiro  londrinense.

Assustado com o revés, finalmente o Tubarão acordou. A primeira chance veio aos 29 com Germano. O volante recebeu livre dentro da área, mas não conseguiu concluir de primeira. Depois de dominar a bola, parou em boa defesa do goleiro Ivan.

No final da primeira etapa, o Londrina ensaiou uma pressão mais intensa. Aos 44, Zé Rafael recebeu livre e, cara a cara com Ivan, chutou em cima do goleiro goiano. Nos acréscimos, Keirrison também recebeu livre na área, mas errou na hora de encobrir o goleiro.

Antes do apito, Germano ainda teve chance de marcar após cobrança de descanteio, mas parou em mais uma boa intervenção de Ivan.

Na volta do intervalo, Cláudio Tencati mexeu no time, sacando Bruno Batata para a entrada de Safira no ataque.

Apesar da disposição, o Londrina tinha dificuldades para chegar à meta goiano. Aos nove, Safira fez boa jogada pela direita e cruzou na área. Zé Rafael se esticou todo, mas não conseguiu chegar na bola, desperdiçando boa chance de empatar.

Do outro lado, o Goiás abdicou do ataque, apostando nas faltas e na catimba para segurar o resultado, principalmente com o goleiro Ivan.

Sem efetividade no ataque, Tencati queimou as últimas duas alterações antes dos 20 minutos. Rafael Gava saiu para entrada de Marcelinho, enquanto Keirrison deu lugar para Itamar.

Com Fillipe Soutto e Zé Rafael pouco inspirados no meio, a bola não chegava em boas condições para os atacantes. Apesar de manter a posse de bola, o time não conseguia ser efetivo.

Os sucessivos erros de passe irritaram os 3.055 que foram ao estádio do Café acompanhar a partida. Mais que isso, a falta de criação e o excesso de bolas recuadas e ligações diretas esgotaram a paciência do torcedor, que voltou para casa de cabeça inchada.

Antes do apito final, a Polícia Militar foi obrigada a soltar bombas de efeito moral para conter a provocação entre torcedores dos dois clubes, que já haviam se estranhado na partida do primeiro turno, em Goiânia.