22°
Máx
14°
Min

Londrina manda no jogo, sofre gol contra e fica fora do G4

(foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br) - Londrina manda no jogo, sofre gol contra e fica fora do G4
(foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

Quem vê o placar final da Arena Amazônia apontando vitória de 1 a 0 do Vasco sobre o Londrina não imagina o que se passou nos 90 minutos. Mesmo atuando fora de casa, com a pressão da torcida local, o Tubarão mandou na partida, teve as principais chances de gol e só saiu derrotado por conta de uma infelicidade do capitão Germano, que marcou um gol contra.

“Foi uma infelicidade, mas fica uma motivação a mais para o restante da competição. Tanto no primeiro jogo quanto nesse fomos superiores ao Vasco”, analisou o técnico Cláudio Tencati após a partida.

As estatísticas comprovam a superioridade alviceleste: 54% de posse de bola contra 46% do Vasco, 13 finalizações a oito do cruzmaltino e oito escanteios contra apenas um dos cariocas.

O resultado faz o Londrina estacionar nos 48 pontos e ser superado por Avaí e Náutico, terminando a rodada na quinta posição, com os mesmos pontos do terceiro e quarto colocados, porém com uma vitória a menos.

Na próxima rodada, o alviceleste volta a jogar diante da torcida. No próximo sábado (15), o adversário será o Luverdense, 11o colocado com 42 pontos. A partida está marcada para as 21h.

O jogo

Vasco e Londrina começaram a partida com cenários bem distintos. O Tubarão embalado por três vitórias consecutivas e o cruzmaltino pressionado por duas derrotas seguidas.

O primeiro cartão de visitas do Londrina em terras amazonenses veio aos seis minutos. Germano arriscou de fora da área e assustou Martin Silva. Aos 13, o Vasco chegou pela primeira vez. Nenê cruzou na área, Ederson se esticou, mas não conseguiu chegar.

O Tubarão respondeu aos 18. Zé Rafael tentou bater para o gol e a bola sobrou para Anderson. O arremate parou em boa defesa do goleiro vascaíno.

Aos 27, o Vasco abriu o placar em jogada de bola parada. Nenê cobrou falta na área e Germano, sozinho, cabeceou contra o próprio gol, sem chances de reação para Marcelo Rangel.

O Londrina tentou responder aos 35, quando Germano subiu de cabeça mas cabeceou sem perigo, nas mãos de Martin Silva.

Na volta para o segundo tempo, o Tubarão continuou superior na partida, sem ser ameaçado pelo Vasco. Nos primeiros dez minutos, foram quatro chances de gol, todas evitadas por Martin Silva.

Sentindo a superioridade, Tencati mexeu no Londrina, sacando o atacante Safira para entrada de Keirrison e colocando o meia Rondinelly na vaga do volante Anderson.

A bola continuava nos pés alvicelestes, que trocavam passes com agilidade e entrosamento para chegar à meta vascaína. Aos 21, Jô cruzou e Germano subiu sozinho na área, cabeceando fraco.

Tencati queimou o último cartucho trocando Fillipe Soutto por Rafael Gava. A pressão continuava, a ponto de, nos dez minutos finais, o Londrina chegar a ter 86% de posse de bola. As melhores chances saíram dos pés de Léo, batendo cruzado aos 33, e Zé Rafael aos 35. Mais uma vez, Martin Silva cumpriu seu papel e evitou o gol de empate.

A última chance veio aos 41. Após bola levantada na área, Zé Rafael pegou o rebote e mandou por cima do gol.

Se os deuses do futebol prezam pela justiça, em que o melhor em campo vence, neste sábado na Arena Amazônia eles estavam de folga.