24°
Máx
17°
Min

Lucas Moura e Grohe são chamados à seleção após cortes de Ederson e Rafinha

(Foto: Rafael Ribeiro/ CBF) - Lucas Moura e Grohe são chamados à seleção após cortes de Ederson e Rafinha
(Foto: Rafael Ribeiro/ CBF)

O goleiro Marcelo Grohe, do Grêmio, e o atacante Lucas Moura, do Paris Saint-Germain, foram convocados nesta terça-feira para a seleção brasileira que estreia sábado na Copa América Centenário. Eles substituem Ederson, do Benfica, e Rafinha Alcântara, do Barcelona, cortados por contusão. A CBF ainda não informou exatamente quando se juntarão ao grupo nos Estados Unidos, mas a princípio isso deve ocorrer nesta quarta-feira.

Com isso, já são quatro as baixas no grupo inicial chamado por Dunga, todas por contusão. Anteriormente, o santista Ricardo Oliveira, deu lugar a Jonas, do Benfica; pouco depois, o atacante Douglas Costa, do Bayern de Munique, deixou a vaga para Kaká, do Orlando City.

O corte de Rafinha era praticamente certo. Ele já se apresentou com fortes dores musculares e, no sábado, o técnico Dunga havia definido como "situação difícil" a que se encontrava o jogador. Ao optar por Lucas Moura como substituto, o treinador enterra de vez a possibilidade de Gabriel Jesus ser chamado.

O jogador do Palmeiras até teve chance, quando Dunga precisou cortar Douglas Costa. Mas acabou não tendo o nome considerado quando o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, constatou que o atacante não tinha visto para entrar nos Estados Unidos.

Posteriormente, o técnico Cuca disse, após a derrota do Palmeiras para o São Paulo no domingo, que não contava mais com Gabriel Jesus para os próximos jogos do time, pois ele seria chamado pela seleção. A língua solta de Cuca, e diante de algo que era apenas uma possibilidade, causou desconforto na comissão técnica.

Ederson sentiu contusão no púbis durante um treino na semana passada. No domingo, antes do jogo com o Panamá, foi visto no estádio em Denver caminhando com dificuldade. Ele passou os últimos dias fazendo fisioterapia, mas o quadro não evoluiu.

A seleção não tem mais nenhum lesionado. Se precisar fazer nova mudança no grupo, a CBF terá até sexta-feira, 24 horas antes da estreia contra o Equador, para receber autorização da Conmebol e realizar a troca.