22°
Máx
16°
Min

Mattos nega assédio a Tchê Tchê e diz que Palmeiras agiu dentro das regras

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, negou que o Palmeiras tenha assediado ou agido de modo errado na negociação para contratar o meia Tchê Tchê, do Audax, como reclamou o técnico Fernando Diniz após o primeiro jogo da final do Campeonato Paulista contra o Santos, neste domingo. Segundo o dirigente palmeirense, o clube fez tudo dentro das leis.

"O Palmeiras agiu como manda o regulamento da CBF. Está dentro do prazo de seis meses (antes do término do contrato do jogador) e a CBF pede que o clube interessado notifique o clube do jogador. Fizemos isso não só juridicamente, como também falei por telefone com o Vampeta (presidente do Audax)", assegurou Mattos, em entrevista à TV Gazeta.

Após o empate por 1 a 1 com o Santos, no primeiro jogo da decisão do Paulistão, Fernando Diniz reclamou que alguns clubes assediaram seus jogadores e afirmou que isso poderia ter sido evitado, já que atrapalha a concentração dos atletas. Além do Palmeiras ter acertado com Tchê Tchê, o Corinthians também tem tudo bem encaminhado para fechar com Camacho e Bruno Paulo.

"Talvez o Palmeiras tenha sido o único que fez o que manda o regulamento da CBF. Talvez outros já tenham acordos e ninguém fala nada", completou o dirigente palmeirense.

O Palmeiras já acertou quatro contratações para a disputa do Campeonato Brasileiro Além de Tchê Tchê, o clube já fechou com o lateral-direito Fabiano e o meia Fabrício, ambos do Cruzeiro, e com o zagueiro Mina, do colombiano Independiente Santa Fe. O time estreia no Campeonato Brasileiro no dia 14 de maio, contra o Atlético-PR, no Allianz Parque.