21°
Máx
17°
Min

Medalhistas olímpicos da Geórgia e da Rússia também caem no doping por Meldonium

A inclusão do Meldonium, também conhecido como mildronato, na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada) está sendo devastadora para o esporte. Após a divulgação de que a tenista Maria Sharapova falhou em exame antidoping, outros casos estão sendo divulgados. A lista tem outros seis atletas de altíssimo rendimento da Rússia, parte da seleção de luta da Geórgia e a fundista Abeba Aregawi, etíope que defende a Suécia.

De acordo com a agência de notícias russa R-Sport, outros três atletas da patinação velocidade já foram flagrados com mildronato no organismo: Semyon Yelistratov, campeão olímpico, Pavel Kulizhnikov, campeão mundial, e Ekaterina Konstantinova.

"Existe a altíssima possibilidade, e vamos provar isso, que a substância proibida foi plantada no corpo deles deliberadamente", argumentou o presidente da Federação Russa de Patinação, Alexei Kravtsov, sem confirmar os nomes divulgados pela R-Sport. Ele promete provar a inocência dos três.

Antes, também a campeã mundial de patinação artística Ekaterina Bobrova, o jogador Alexander Markin, destaque da seleção de vôlei, e o ciclista Eduard Vorganov também haviam sido pegos no doping pela mesma substância, presente num remédio cardíaco produzido na Estônia e banido desde 1.º de janeiro.

Ao que tudo indica, essa substância era altamente consumida por esportistas de alto rendimento, possivelmente para obter ganho esportivo. Nesta quarta-feira, o jornal científico The British Journal of Sports Medicine publicou artigo que afirma que pelo menos 490 atletas que participaram dos Jogos Europeus do ano passado utilizaram o Meldonium.

A substância era consumida, por exemplo, pela seleção de luta da Geórgia. Um dos principais lutadores do país, Davit Modzmanashvili, prata olímpico em Londres-2012, admitiu o uso da substância. Como seria reincidente, deve ser banido do esporte. De acordo com a Federação Georgeana de Luta, outros cinco lutadores falharam em teste antidoping no ano passado, sem revelar seus nomes.

Também nesta quarta-feira foi confirmado que o doping da corredora sueca Abeba Aregaw, divulgado no fim de fevereiro, também foi para Meldonium. De acordo com a Etiópia, um total de nove atletas foram flagrados no doping no início do ano, mas nem os nomes nem as substâncias foram revelados.