22°
Máx
14°
Min

Médico explica que Dedé desfalcará o Cruzeiro por até seis semanas

(Foto: Washington Alves / VIPCOMM) - Médico explica que Dedé desfalcará o Cruzeiro por até seis semanas
(Foto: Washington Alves / VIPCOMM)

Com vários jogadores do elenco do Cruzeiro lesionados, o médico Leonardo Corradi concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira para explicar a situação deles e reiterou que o zagueiro Dedé não precisará passar por cirurgia e vai ficar por até seis semanas afastado dos gramados.

A nova lesão de Dedé, sofrida em partida contra o América Mineiro, no último domingo, causou maior preocupação porque o jogador voltou a atuar no início desta temporada depois de ficar 14 meses afastado dos gramados. E a fratura foi no mesmo joelho - o direito - que o levou a passar por duas cirurgias no ano passado. Mas agora o problema não é tão grave e nem o forçará a ser operado.

"O Dedé sentiu o joelho direito no último jogo diante do América-MG, o mesmo da cirurgia, e no exame posterior confirmou fratura linear da patela. O atleta não vai necessitar de cirurgia, somente a imobilização. Dedé ficará afastado de quatro a seis semanas", declarou o médico do Cruzeiro.

Outra baixa recente é o meia Marcos Vinicius, que se contundiu na última terça-feira, durante jogo-treino dos reservas contra o Náutico de Roraima. E ainda não está claro quando ele poderá voltar a ser aproveitado pelo técnico Deivid "Marcos Vinicius sentiu coxa, foi constatado uma lesão muscular na coxa esquerda. Ele fica fora de atividade, neste caso, sem previsão", disse.

O médico também minimizou os problemas do zagueiro Bruno Rodrigo, que reclamou de dores lombares, e do meia Alex, que de queixou de uma pancada no joelho direito. "Já Bruno Rodrigo sentiu a região lombar, a principio não preocupa, ele já tem um histórico lombar. A saída dele do treino foi mais um preventivo para evitar situação rescindivel. Ele será avaliado nas próximas horas. A princípio não fica de fora. Alex (recém chegado da base) teve um trauma no joelho direito, a princípio não preocupa", explicou Leonardo Corradi.