22°
Máx
17°
Min

Messi faz dois, Barça vence o Arsenal em Londres e se aproxima das quartas

(Foto: Divulgação/Javier Soriano)  - Messi faz dois, Barça vence o Arsenal em Londres e se aproxima das quartas
(Foto: Divulgação/Javier Soriano)

Nas outras duas vezes que Arsenal e Barcelona se enfrentaram em mata-matas da Liga dos Campeões nos últimos anos, os ingleses até foram bem em casa e só sucumbiram na volta, na Espanha. Desta vez, nem isso. Com dois gols de Lionel Messi, que até então não havia marcado contra Peter Cech, o Barça venceu o Arsenal por 2 a 0 nesta terça-feira, em Londres, em partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, e encaminhou vaga às quartas. A volta será no dia 16 de março, no Camp Nou.

Com o triunfo no Emirates Stadium, o Barcelona chega a 33 jogos de invencibilidade na temporada, desde outubro. Com mais um triunfo, iguala o recorde histórico espanhol, que pertence ao Real Madrid de 1988/1989. Nos dois próximos compromissos, o Barça pega o Sevilla (domingo, em casa) e o Rayo Vallecano (quinta-feira, fora) pelo Espanhol. O Arsenal faz clássico contra o Manchester United no domingo, fora, pelo Inglês.

Já Messi, com os dois gols, assumiu a disputa pela artilharia do futebol internacional no ano, com 16, superando exatamente o companheiro Suárez, que marcou 15. Na carreira, já são oito gols do argentino em cinco jogos contra o Arsenal. Ele fora decisivo nos confrontos de 2011, pelas oitavas, e de 2010, nas quartas.

O JOGO - Mesmo precisando ganhar jogando em casa, o Arsenal pouco fez nos primeiros minutos. O Barcelona, tentando impor seu ritmo de jogo, ainda chegava pouco, mas, após 15 minutos, a estatística de posse de bola já marcava 70% para o Barça, média que se manteve até o fim do jogo.

O Arsenal apostava em contra-ataques e teve a grande chance do primeiro tempo. Aos 21 minutos, Bellerín chutou, Daniel Alves desviou a bola sobrou para Chamberlain na pequena área. O atacante se embananou todo com ela e acabou chutando em cima de Ter Stegen, desperdiçando uma oportunidade raríssima de deixar o Barça atrás no placar.

O lance deu coragem ao Arsenal, que passou a se lançar mais, obrigando o Barcelona a recuar mais do que está acostumado. O time espanhol encontrava dificuldades na transição entre o meio-campo e o ataque e só conseguiu assustar nos minutos finais do primeiro tempo. Num lance, após troca de passes entre o trio de ataque, Suárez tentou o passe quando deveria ter chutado e desperdiçou. Depois, já nos acréscimos, o uruguaio cabeceou para cima o cruzamento de Daniel Alves.

Na segunda etapa o jogo foi muito mais aberto, dinâmico e emocionante. Logo aos 3 minutos, Neymar recebeu de Iniesta na área, ficou cara a cara com Peter Cech, e parou no goleiro. O Arsenal respondeu com Giroud, que, de cabeça, exigiu boa defesa de Ter Stegen.

A partir dos 20 minutos, porém, o Arsenal não conseguiu mais jogar. A primeira boa chance até foi desperdiçada por Suárez, que cruzou rasteiro e não conseguiu encontrar Neymar, que chegou atrasado. Pouco depois, aos 26, não havia o que os ingleses fazerem. Num daqueles contra-ataques mortais, o brasileiro recebeu de Suárez, carregou e deu para Messi, livre, cortar Cech e abrir o placar.

Neymar poderia ter feito o segundo num lance aos 33 minutos, mas tentou um drible a mais na área e desperdiçou. Messi ainda consertou o lance e deu para Suárez que, livre, também perdeu - mandou no pé da trave.

O Barça queria mais e conseguiu. Mertesacker errou o domínio na área, Flamini chegou atrasado para consertar e fez pênalti em Messi. O argentino mesmo bateu, deslocou Cech, e fez o segundo. Depois, nos acréscimos, o terceiro só não saiu porque o goleiro fez milagre para pegar cabeceio de Neymar.