21°
Máx
17°
Min

México bate a Jamaica, se classifica na Copa América e elimina o Uruguai

(Foto: Divulgação)  - México bate a Jamaica, se classifica na Copa América e elimina o Uruguai
(Foto: Divulgação)

México e Venezuela estão garantidos nas quartas de final da Copa América Centenário. A vaga na próxima fase veio nesta quinta-feira, depois que os venezuelanos venceram o Uruguai por 1 a 0 e os mexicanos fazerem 2 a 0 na Jamaica pela segunda rodada do Grupo C. Com o resultado em Pesadena, na Califórnia (EUA), já na madrugada de sexta-feira no Brasil, Jamaica e Uruguai estão eliminados da competição.

Na segunda-feira, México e Venezuela brigam pelo primeiro lugar em Houston, no Texas, a partir das 21h de Brasília. Os mexicanos, com melhor saldo de gols, jogam pelo empate para ficarem em primeiro. No mesmo dia, Uruguai e Jamaica jogam sem compromisso às 23h em Santa Clara.

Craque da seleção mexicana, Chicharito Hernández cabeceou bonito o cruzamento de Jesús Corona para abrir o placar aos 14 minutos. Quando a Jamaica merecia estar na frente do placar, Oribe Peralta fez o segundo, aos 35, e garantiu o resultado positivo para o México.

Mas, fosse Usain Bolt o atacante da Jamaica, possivelmente o resultado do jogo teria sido outro. Basta acreditarmos que o velocista jamais se jogaria no chão como fez duas vezes Donaldson, responsável direto pela derrota. Em dois lances nos quais tinha tudo para sofrer o pênalti, ele pareceu ter medo do choque e se atirou antes de sofrer a falta.

O primeiro desses lances foi aos 42 minutos do primeiro tempo. O segundo, aos 18 da etapa final. Em ambos, o zagueiro mexicano estava pronto para fazer o pênalti, mas Donaldson foi ansioso. Sorte dele que o árbitro era o brasileiro Wilton Sampaio, que acertou em não anotar falta nenhuma das vezes, mas errou em não expulsar o atacante por simulação - nem amarelo deu.

Mas não foi só isso. Donaldson ainda perdeu umas duas chances claras, que devem ter feito Usain Bolt pular do sofá. A primeira foi logo aos 6 minutos de partida, num chute cruzado, cara a cara com Ochoa, que passou à direita, raspando a trave. A segunda, já na segunda etapa. Ele bateu da entrada da área e novamente errou o alvo.

O placar mais justo, de fato, não seria a vitória do México. Não só Donaldson perdeu essas quatro chances, como Ochoa ainda fez duas grandes defesas, em batidas fortes de Hector.

Sob o comando de Juan Carlos Osorio, o México venceu todos os nove jogos que fez, levando apenas um gol, na vitória por 3 a 1 sobre o Uruguai. A escrita só foi mantida nesta quinta-feira por incapacidade da Jamaica, que criou chances suficientes para vencer. Se quiser ser campeão, o México tem que se proteger melhor.

FICHA TÉCNICA:

MÉXICO 2 X 0 JAMAICA

MÉXICO - Ochoa; Dueñas (Molina), Néstor Araujo, Yasser Corona e Héctor Moreno; Rafa Márquez, Herrera e Layún; Raúl Jiménez, Chicharito Hernández (Oribe Peralta) e Jesús Corona (Lozano). Técnico - Juan Carlos Osorio.

JAMAICA - Blake; Watson, Mariappa, Morgan e Jermaine Taylor; Michael Hector, Williamson (Orgill), McCleary e McAnuff (Binns); Barnes e Donaldson. Técnico - Winfried Schäfer.

GOLS - Chicharito Hernández, aos 17 minutos do primeiro tempo, e Oribe Peralta, aos 35 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Brasil).

CARTÃO AMARELO - Watson (Jamaica).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Rose Bowl, em Pasadena (EUA).