27°
Máx
13°
Min

Milan decepciona, só empata com o Carpi e segue longe da Liga Europa

No jogo isolado que fechou a 34ª rodada do Campeonato Italiano, o Milan decepcionou ao não conseguir passar de um 0 a 0 com o ameaçado Carpi, no San Siro, nesta quinta-feira, e se manteve distante da zona de classificação para a Liga Europa.

O empate sem gols deixou o Milan com 53 pontos na sexta posição da competição nacional. Quinta colocada, a Fiorentina tem 59 e hoje seria o último time a brigar por uma vaga no segundo torneio de clubes mais importante do futebol europeu por meio do Italiano. E a igualdade foi decepcionante também pelo fato de que, na última quarta-feira, a equipe de Florença foi derrotada por 2 a 1 pela Udinese e permitiu a possível aproximação do time de Milão.

Já o Carpi, que luta para se livrar do rebaixamento, chegou aos 32 pontos na 17ª posição, ficando dois à frente do Frosinone, que encabeça a área de descenso da tabela na 18ª posição e na última quarta-feira foi goleado por 5 a 1 pelo Chievo.

Apesar do empate decepcionante, o Milan ainda tem como consolo o fato de que está na final da Copa da Itália, na qual pegará a poderosa Juventus, líder disparada do Campeonato Italiano, no próximo dia 21 de maio. A competição também garante ao campeão uma vaga na Liga Europa.

O jogo entre Milan e Carpi foi de baixo nível técnico e com pouquíssimas emoções. Sem inspiração, o time da casa sofreu para criar oportunidades de gol e para furar a retranca dos visitantes, que ainda quase saíram com a vitória no fim do jogo após um vacilo da zaga adversária, que perdeu a bola quando tentava sair jogando. Com linda defesa em finalização de Crimi que iria no ângulo direito do goleiro, Donnarumma evitou a derrota.

O zagueiro Alex, pelo Milan, e o meia Raphael Martinho, pelo Carpi, foram os brasileiros que estiveram em campo neste confronto.

O que mais chamou a atenção nesta quinta-feira no San Siro foi uma ação publicitária ocorrida dentro do gramado minutos antes de o jogo começar. Nela, 22 atores entraram em campo como se fossem jogadores dos dois times e depois se posicionaram perto de um dos gols. E os que vestiam a camisa do Milan deram início ao "haka", tradicional dança maori feita pelos jogadores da seleção de rúgbi da Nova Zelândia na preparação para os confrontos. Enquanto eles faziam a dança, as placas de publicidade ao fundo exibiam o nome do patrocinador que promoveu a ação.