22°
Máx
17°
Min

Na despedida, Gabriel diz que espera voltar a jogar pelo Santos

O atacante Gabriel se despediu neste domingo do Santos dizendo esperar voltar a defender "logo, logo" o time que o revelou para o futebol. No clube desde os 8 anos, Gabigol, atualmente com 19, deixou o gramado da Vila Belmiro com uma placa recebida das mãos do presidente do Santos, Modesto Roma Júnior.

Gabriel também foi homenageado pela torcida ao fim da partida vencida pelo Figueirense, por 1 a 0. "Eu amo vocês. Logo, logo estou de volta", falou, ao microfone, para os 11 mil torcedores presentes à Vila Belmiro, antes de ser abraçado pelo rapper e fã Emicida.

Em entrevista coletiva após a partida, Gabriel apareceu usando uma camiseta onde se lia a inscrição "Eterno Menino da Vila". Acompanhado da mãe, que fez um agradecimento aos jornalistas e dirigentes do Santos, e da família, o atacante disse que não foi o dinheiro o principal motivo da transferência dele para a Inter de Milão. O clube italiano deve pagar cerca de 27 milhões de euros (R$ 98 milhões) pelos direitos econômicos do jogador.

"O Santos me tirou, aos 8 anos, de um lugar que eu não tinha nada, e acho que agora estou deixando uma grande coisa pra eles. Não é só questão de dinheiro. Eles fizeram muita coisa por mim e eu hoje estou retribuindo", disse o atacante, criado no bairro Cafezal, em São Bernardo do Campo.

Gabigol disse já estar estudando italiano. Ele viajou a Milão para acertar os detalhes da transferência para a Inter na quinta-feira e voltou ao Brasil dois dias depois, no sábado.

"Foi um bate-volta. Saio pela porta da frente do Santos. Estou cansado, com sono (risos). Fui quinta-feira (a Milão) e voltei ontem (sábado), uma correria muito grande", disse. "Não sei se teria condição de jogar os 90 minutos", acrescentou o atacante, que entrou no segundo tempo da partida contra o Figueirense.

Gabriel disse, ainda, estar contente em poder disputar o Campeonato Italiano: "Estou muito triste de deixar o Santos, mas muito contente por jogar num grande clube da Europa".

Um dos melhores jogadores do Santos na partida, mesmo atuando apenas 45 minutos, o atacante também lamentou o resultado deste domingo. "São coisa do futebol. Às vezes, a bola não entra. O time jogou muito bem, tem capacidade de ganhar novamente", acrescentou.