22°
Máx
17°
Min

Na volta de Nenê, Vasco bate Náutico e se isola na liderança da Série B

Nenê teve atuação discreta, mas deu uma assistência para garantir a vitória do Vasco por 3 a 2 sobre o Náutico, nesta terça-feira, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo na última partida, quando o time perdeu a invencibilidade de 34 jogos diante do Atlético-GO, o meia retornou ao time e o ajudou a retomar a liderança isolada na nona rodada da Série B.

Com 22 pontos, o Vasco abriu dois de diferença para o vice-líder, Atlético-GO, e volta a campo no sábado para enfrentar o Paysandu, mais uma vez em casa. O Náutico, que iniciou a rodada no G4, permanece com 16 pontos, mais distante da liderança, e enfrenta o Bragantino, também no sábado, no estádio do Arruda, no Recife.

Foi uma partida em que o Vasco não jogou bem. Dono do melhor ataque da competição, o Náutico adotou uma postura ofensiva e criou problemas para o time mandante. Assim como no jogo anterior, Rodrigo voltou a falhar em uma saída de bola, quando perdeu a bola para Rony. O atacante entrou na área, mas finalizou muito mal.

Mesmo sem conseguir atacar, os cariocas abriram o marcador. Em um lance despretensioso, Madson cobrou lateral na área e a defesa pernambucana falhou. Atento, Andrezinho pegou de primeira e fez 1 a 0, aos 12 minutos do primeiro tempo. O gol poderia ter dado tranquilidade ao time, mas não foi o que aconteceu. Com Nenê bem marcado, o time seguiu sem preocupar o adversário.

O técnico Gallo avançou o time e conseguiu o empate, aos 32. Taiberson cobrou escanteio fechado e Rafael Oliveira fez de cabeça: 1 a 1. Aos 35, quase ampliou. Bergson foi lançado na área, mas errou a finalização. Aos 41, Taiberson chutou forte e Jordi fez boa defesa. No rebote, Bergson tentou de bicicleta, para fora.

No segundo tempo, o Vasco encontrou um gol logo no início. Aos dois minutos, Nenê cobrou falta e Rodrigo completou de cabeça: 2 a 1. Dessa vez, os cariocas aproveitaram bem a vantagem. Em um dos poucos momentos de brilho, Nenê puxou para o centro e chutou de direita para a defesa do goleiro, que voltou a fazer ótima intervenção aos 22, em tentativa de Julio Cesar.

O problema do Vasco era o jogo aéreo. Aos 31 minutos, após escanteio, Eurico cabeceou e Marcelo Mattos afastou na linha. O time não demorou a responder. Aos 32, William encontrou Eder Luis, que deu belo drible em Julio Cesar para fazer o 3 a 1.

Aos 45, novo escanteio e novo drama. Eurico cabeceou livre, mas Jordi defendeu. Aos 47, outra bola parada. Renan Oliveira cobrou falta, que desviou em Henrique e enganou o goleiro: 3 a 2. O Náutico ainda esboçou uma reação, mas já era tarde demais.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 3 x 2 NÁUTICO

VASCO - Jordi; Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Henrique); Marcelo Mattos, William, Andrezinho (Eder Luis) e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão (Thalles). Técnico: Jorginho.

NÁUTICO - Júlio César; Joazi, Eduardo, Rafael Pereira e Mateus Muller; Gastón Filgueira (Eurico), Maylson e Bergson (Odilávio); Jefferson Nem, Taiberson (Renan Oliveira) e Rony. Técnico: Alexandre Gallo.

GOLS - Andrezinho, aos 12, e Rafael Pereira, aos 33 minutos do primeiro tempo. Rodrigo, no 1º minuto, Eder Luis, aos 32, e Renan Oliveira, aos 47 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Madson, Jorge Henrique e Marcelo Mattos (Vasco); Eduardo, Eurico, Taiberson e Gastón Filgueira (Náutico).

ÁRBITRO - Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

RENDA - R$ 93.710,00.

PÚBLICO - 3.096 pagantes (3.483 no total).

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).