23°
Máx
12°
Min

'Não podemos fazer uma tempestade porque perdemos um jogo', diz goleiro Cássio

(Foto: Divulgação)  - 'Não podemos fazer uma tempestade porque perdemos um jogo', diz goleiro Cássio
(Foto: Divulgação)

O goleiro Cássio afirma que a derrota para o Santos neste domingo, por 2 a 0, na Vila Belmiro, que pôs fim à invencibilidade do Corinthians no Campeonato Paulista e na próxima temporada em jogos oficiais, não pode se transformar em uma bola de neve. "A repercussão da nossa derrota é muito mais negativa do que o São Paulo ter perdido para um time de menor expressão. Isso é Corinthians", disse o goleiro corintiano em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira no CT do Parque Ecológico. "Não podemos achar que está tudo errado. As coisas não estão mal, essa partida não pode virar uma bola de neve. Perdeu, é passado", completou.

O goleiro também saiu em defesa do zagueiro Yago, que escorregou após ser driblado pelo atacante Ricardo Oliveira no segundo gol santista. "O Yago escorregou no segundo gol, teve a infelicidade, isso acontece no jogo. Bola para frente. Não acho que escorregão seja falha", afirmou.

O Corinthians tem dois desafios fora de casa nesta semana. Na quarta-feira, enfrenta o Cerro Porteño, em Assunção, pela Libertadores. Em seguida, enfrenta o Botafogo de Ribeirão Preto, sábado, no Itaquerão, pelo Campeonato Paulista. "Não fizemos uma grande partida, ficamos um pouco abaixo do ritmo do Santos. Não podemos fazer uma tempestade porque perdemos uma partida. É ruim, claro, mas tem de virar a página, olhar o que temos de melhorar. Nosso time tem de ficar mais atento e competitivo desde o início da partida", concluiu o goleiro.

Cássio revelou que o time vai começar a estudar o Cerro Porteño, rival desta quarta-feira. "Vamos começar a receber hoje o material deles, estávamos com a cabeça no Santos. Fora de casa, na Libertadores, é complicado. O Cerro é bem conhecido na América do Sul. Temos de ter muito cuidado, mas vamos com o intuito de buscar os três pontos", afirmou.