26°
Máx
19°
Min

No Rio, Cruzeiro goleia o Botafogo e encaminha vaga às quartas da Copa do Brasil

(Foto: Divulgação)  - No Rio, Cruzeiro goleia o Botafogo e encaminha vaga às quartas
(Foto: Divulgação)

O Cruzeiro deu mais uma prova do quanto evoluiu na temporada sob o comando do técnico Mano Menezes ao golear o Botafogo por 5 a 2, nesta quinta-feira, no estádio Luso Brasileiro, no Rio. Além de quebrar a invencibilidade do adversário na casa temporária - eram três jogos, com duas vitórias e um empate -, o time mineiro deu passo importante para avançar às quartas de final da Copa do Brasil.

Na segunda partida, que está marcada para o próximo dia 21, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, o Cruzeiro pode até perder por três gols de diferença, desde que não se repita o placar de 5 a 2 ou 6 a 3 em diante, para confirmar a vaga na próxima fase.

Foi um jogo em que o time mineiro entrou determinado a ganhar. Sem se esconder, com uma postura ofensiva e marcação alta. Foi assim que quase abriu o placar, no primeiro minuto de jogo, quando Ábila recebeu na área, cortou Emerson e chutou para fora. Em boa fase, Sassá respondeu, em chute que assustou o Cruzeiro.

Aos 16 minutos, foi a vez de Bruno Silva cabecear com liberdade e quase abrir o placar. O Botafogo criou duas boas chances, mas era o Cruzeiro o dono do jogo. Aos 17, Ábila teve nova chance para marcar, mas errou novamente a finalização, assim como Arrascaeta, após contra-ataque rápido.

Aos 37 minutos, Diogo Barbosa chegou à linha de fundo e cruzou na medida para Sassá, livre na área, cabecear e fazer 1 a 0. Na sequência, o Botafogo teve a chance de ampliar com Bruno Silva, quando o jogador recebeu na área, mas finalizou mal. O erro do jogador custou caro e foi penalizado aos 45, quando Renan Fonseca cometeu pênalti em Henrique. Ábila cobrou e empatou: 1 a 1.

O argentino poderia ter virado o placar no início do segundo tempo, mas tentou encobrir o goleiro Sidão e falhou. O jogo ficou aberto, com chances para os dois lados. Aos cinco minutos, Sassá marcou o seu segundo gol, mas, de forma errada, a arbitragem marcou impedimento. Quando vivia o pior momento na partida, o Cruzeiro virou. Após chute ruim de Ariel Cabral, Robinho tentou desviar e marcou contra, aos 13: 2 a 1.

Sem tempo para se abalar, Luis Ricardo levantou na área para Neilton concluir e empatar novamente a partida: 2 a 2. A noite de gols no Luso Brasileiro ainda teria mais. Aos 19 minutos, Ábila aproveitou cruzamento e a falha da defesa para desviar e dar nova vantagem para o Cruzeiro: 3 a 2.

Desta vez o Botafogo sentiu o gol. Aos 21 minutos, Arrascaeta fez bela jogada e passou para Robinho concluir e aumentar a vantagem: 4 a 2. A torcida carioca começou a criticar o time, principalmente o técnico Jair Ventura pelas substituições, que não surtiram efeito. Aos 39, foi a vez de Rafael brilhar, em cabeceio de Renan Fonseca.

Aos 46 minutos, a defesa do Botafogo voltou a falhar. Rafinha cruzou, Luis Ricardo e Renan Fonseca se atrapalharam e a bola sobrou para Henrique completar e garantir a goleada cruzeirense: 5 a 2.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 x 5 CRUZEIRO

BOTAFOGO - Sidão; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson e Diogo Barbosa; Airton (Canales), Bruno Silva (Leandrinho), Rodrigo Lindoso e Camilo; Neilton (Rodrigo Pimpão) e Sassá. Técnico Jair Ventura.

CRUZEIRO - Rafael; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Romero), Robinho, Arrascaeta e Rafael Sóbis (Rafinha); Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes.

GOLS - Sassá, aos 38, e Ábila (pênalti), aos 45 minutos do primeiro tempo; Emerson (contra), aos 13, Neilton, aos 14, Ábila, aos 19, Robinho, aos 21, e Henrique, aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Emerson (Botafogo); Ábila (Cruzeiro).

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues de Souza (SP).

RENDA - R$ 143.920,00.

PÚBLICO - 4.491 pagantes (4.956 no total).

LOCAL - Estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ).