22°
Máx
17°
Min

Operário retoma treinos nesta quarta e foca na Copa do Brasil

(Foto: Divulgação / Luciano Mendes) - Operário retoma treinos nesta quarta e foca na Copa do Brasil
(Foto: Divulgação / Luciano Mendes)

Ainda não deu para digerir o rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Paranaense e para muita gente a ficha ainda não caiu. Mas a temporada ainda não acabou para o Operário Ferroviário, que volta a treinar nesta quarta-feira (30) já pensando na estreia pela Copa do Brasil, no próximo dia 12, contra o Criciúma no estádio Germano Krüger.

Em participação especial no programa Show de Bola, da Rede Massa, o presidente do grupo gestor do Operário, Álvaro Góes, garante que nenhum jogador foi dispensado do clube até agora, tudo visando a partida contra a equipe catarinense. “Pelo contrário, a gente precisa trazer mais duas peças porque o Thiago Silva se machucou, então precisamos de um meia, e temos que trazer mais um goleiro”, detalha. A comissão técnica já está correndo atrás de reforços e a expectativa é que até o fim desta semana os novos nomes sejam anunciados.

E para trazer os reforços, Góes avalia os erros cometidos desde a temporada anterior para não falhar novamente. “Contratamos jogadores em cima da hora para virem solucionar algum problema, mas muitos deles não estavam atuando e isso não adianta. Ele vem aqui, se machuca no primeiro jogo e já não temos condições de colocá-lo em boa condição física”, completa.

O condicionamento físico, aliás, foi um dos grandes problemas enfrentados pelo Fantasma durante o Campeonato Paranaense. O time que rendia bem na primeira etapa raramente conseguia repetir o rendimento no segundo tempo e via o adversário crescer quando os jogadores começavam a cansar. Para o presidente do grupo gestor, o problema esteve justamente na pré-temporada, quando o técnico ainda era Antônio Picoli.

“Nós não conseguimos fazer nenhum milagre, [a preparação física] tinha que ser feita lá atrás, na pré-temporada [desde outubro] para colocar os jogadores no ponto que a gente precisava”, comenta Góes, acrescentando que “toda a pré-temporada foi perdida”. Sabendo das falhas da equipe, ele projeta que nas próximas duas semanas até a partida contra o Criciúma, o treinador Gerson Gusmão dará ênfase na preparação física. “Uma dessas semanas será para isso [condicionamento] e a segunda será a parte mais tática, mas também não adianta forçar muito agora porque pode até estourar algum jogador”, conclui.

O presidente do grupo gestor ainda aproveitou a oportunidade para pedir apoio dos torcedores no momento mais delicado do Operário nos últimos anos. “O sócio torcedor não pode desistir, tem que nos ajudar porque nós vamos precisar dele principalmente para levar o Operário de novo pra primeira divisão. É o momento de unir forças, de levantar o Operário”, finaliza.