26°
Máx
19°
Min

Palmeiras faz 3 a 0 no Rio Claro e Cuca vence a primeira partida pelo clube

Cuca, enfim, venceu no comando do Palmeiras. Nesta quinta-feira, o técnico acabou com a série de quatro derrotas em seu início de trabalho no clube e diminuiu o clima de tensão que cerca a equipe. A vitória sobre o Rio Claro por 3 a 0, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 13.ª e antepenúltima rodada do Campeonato Paulista, só não cativou a torcida, que, em protesto, permaneceu a maior parte do jogo em silêncio.

A bipolaridade do regulamento do Paulistão fez a vitória render ao Palmeiras sair do posto de lanterna do Grupo B e ameaçado pelo rebaixamento para o segundo lugar, com 18 pontos, graças à derrota do Novorizontino. A posição é suficiente para garantir a vaga na próxima fase. Com o revés, o Rio Claro já está matematicamente rebaixado à Série A2 de 2017.

O jogo foi disputado em um ambiente incomum no futebol. As torcidas organizadas do Palmeiras organizaram um protesto em defesa à Mancha Alviverde. Os afiliados permaneceram silenciosos e sentados nas arquibancadas, sem bandeiras e nem faixas. A principal facção do clube foi punida pelo Ministério Público por alguns membros terem invadido o CT para conversar com os jogadores no último sábado. A determinação do órgão é que a agremiação não possa levar adereços, bandeiras e camisas aos estádios até o fim da investigação.

A ação orquestrada deixou o Pacaembu silencioso e frio, já que os gritos de apoio costumam ser puxados pelas organizadas. Nem assim o time se acalmou em campo. Os erros nas seis chances criadas nos 20 primeiros minutos mostraram o nervosismo dos jogadores. Sempre um toque errado, uma decisão incorreta e a finalização imprecisa fizeram o grito de gol continuar tão calado como as torcidas organizadas. Para piorar, o Rio Claro chegou a assustar.

Depois dos 40 minutos do primeiro tempo, o ambiente mudou em episódios que, por coincidência ou não, foram decisivos. Robinho deixou o campo passando mal. Logo depois, as torcidas organizadas resolveram começar a cantar. Na sequência, Alecsandro completou um escanteio de cabeça e tirou o estádio da pasmaceira - e da agonia - com o primeiro gol.

A torcida não continuou no mesmo tom no segundo tempo. O intervalo esfriou a participação das arquibancadas até Gabriel Jesus fazer um golaço merecedor de se aplaudir de pé. O garoto conduziu a bola sozinho, driblou adversários e tirou do goleiro para ampliar, aos 9 minutos.

O inofensivo Rio Claro não conseguiu reagir, até pela limitação técnica. Enquanto isso, o Palmeiras administrava a vantagem e fez o terceiro, com Rafael Marques. Já a torcida, segurava os gritos. Quem sabe neste domingo, no clássico contra o Corinthians, o incentivo virá a plenos pulmões para selar de vez o ressurgimento do time.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 0 RIO CLARO

PALMEIRAS - Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Arouca, Matheus Sales (Thiago Santos) e Robinho (Allione); Gabriel Jesus, Alecsandro e Barrios. Técnico: Cuca.

RIO CLARO - Lucas; Weslen (Luis Felipe), João Gabriel, Léo Coelho e Felipe Saturnino; Elsinho, Jean Patrick, Léo Costa (Chico) e Thiago Cristian; Lucas Xavier e Éverton (João Paulo). Técnico: Sérgio Guedes.

GOLS - Alecsandro, aos 44 minutos do primeiro tempo; Gabriel Jesus, aos 9, e Rafael Marques aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Egídio, Thiago Santos, Fernando Prass, Matheus Sales, Robinho e Alecsandro (Palmeiras); Léo Coelho, Lucas, Weslen, Luis Felipe e Thiago Cristian (Rio Claro).

ÁRBITRO - Marcelo Ribeiro de Souza.

RENDA - R$ 286.062,50.

PÚBLICO - 14.590 pagantes.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).