21°
Máx
17°
Min

Palmeiras leva virada do Cruzeiro e pode deixar a liderança do Brasileirão

(Foto: Divulgação/Palmeiras) - Palmeiras leva virada do Cruzeiro e pode deixar a liderança
(Foto: Divulgação/Palmeiras)

O Palmeiras teve interrompida neste sábado, no Mineirão, a sua boa sequência no Campeonato Brasileiro. Perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1, viu cair invencibilidade de seis rodadas e pode perder neste domingo a liderança. Com 22 pontos, será ultrapassado pelo Internacional, se o time gaúcho vencer o Botafogo no Beira-Rio.

Já o Cruzeiro, que havia deixado a zona de rebaixamento do Brasileirão ao golear a Ponte Preta no meio de semana, ficou mais distante do risco de descenso com o novo triunfo e chegou aos 14 pontos, em nono lugar, embora possa ser ultrapassado por outros times na sequência da rodada.

Desta vez, o Palmeiras não conseguiu se impor ao adversário. O time errou muitos passes, o meio-de-campo não funcionou e a defesa esteve insegura. O primeiro tempo teve um fator bastante positivo, em contraste com outro negativo. O aspecto bom foi o baixo número de faltas - sete, sendo quatro do Cruzeiro. Mas as duas equipes erraram muitos passes.

A baixa quantidade de faltas não significa que a marcação foi frouxa. Ao contrário, os dois times procuraram marcar forte, para não dar espaços ao rival.

O Cruzeiro, na maior parte do tempo, pressionou a saída de bola palmeirenses. Procurou sempre jogar do campo do adversário. O time paulista marcava em cima e buscava explorar os contra-ataques.

Apesar do maior número de conclusões do time da casa - que tentava a primeira vitória diante de sua torcida -, a primeira etapa foi equilibrada. E os gols saíram após cochilos.

O primeiro a cochilar foi o zagueiro Bruno Rodrigo. Aos dez, vacilou em uma bola de fácil domínio e permitiu a Dudu roubá-la e tocar para Gabriel Jesus. Chute rasteiro, colocado, e o garoto fez seu sétimo gol no Brasileirão, alcançando àquela altura Bruno Rangel (Chapecoense) e Grafite (Santa Cruz), os artilheiros da competição.

Quatro minutos depois, a defesa do Palmeiras cochilou, numa bola que cruzou toda a área e sobrou para Willian empatar. Dois gols em 14 minutos deram a impressão de que mais sairiam. Mas as defesas passaram a prevalecer sobre os ataques.

O Cruzeiro fez 2 a 1 logo aos 2 minutos da etapa final. Uma bola longa da defesa encontrou Alisson, que cruzou para a cabeça de Willian. Depois, foram 10 minutos de forte pressão.

Isso porque as alterações feitas por Cuca demoraram para surtir algum efeito. No intervalo ele colocou Thiago Santos na proteção à defesa, deslocando Tchê Tchê para a lateral esquerda (Egídio saiu); e com 4 minutos tirou o apagado Cleiton Xavier e recuou Dudu.

Com o passar do tempo, o jogo voltou a ser equilibrado. O Cruzeiro esteve mais perto do gol, mas o Palmeiras não desistiu de tentar o empate. No entanto, esbarrou numa bem posicionada defesa adversária.

Em busca da reação, o Palmeiras volta a jogar na próxima quinta-feira, quando vai receber o Figueirense no Allianz Parque, pela 12ª rodada. Um dia antes, o Cruzeiro visita a Chapecoense, na Arena Condá.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 x 1 PALMEIRAS

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Bruno Viana, Bruno Rodrigo e Bryan; Lucas Romero, Henrique, Bruno Ramires (Fábrício Bruno) e Arrascaeta; Alisson (Alano) e Willian (Riascos). Técnico: Paulo Bento.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Fabiano, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio (Thiago Santos); Moisés, Tchê Tchê e Cleiton Xavier (Luan); Róger Guedes (Cristaldo), Gabriel Jesus e Dudu. Técnico: Cuca.

GOLS - Gabriel Jesus, aos 10, e Willian, aos 14 minutos do primeiro tempo; Willian, aos dois minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Leandro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Bruno Rodrigo, Edu Dracena, Lucas Romero, Tchê Tchê, Edu Dracena, Bruno Ramires

RENDA - R$ 577.097,00.

PÚBLICO - 18.802 pagantes.

LOCAL - Mineirão, em Belo Horizonte (MG).