23°
Máx
12°
Min

Pato vê Corinthians como última opção e quer ficar na Europa

(Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians) - Pato vê Corinthians como última opção e quer ficar na Europa
(Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Mais uma vez, a definição do destino de Alexandre Pato começa a virar uma novela. Depois de seis meses sem brilho emprestado ao Chelsea, o atacante está novamente de volta ao Brasil, sem saber que camisa vestirá a partir do segundo semestre. Ele ainda possui vínculo com o Corinthians até o fim do ano, mas não esconde que atuar pelo clube paulista é sua última opção.

"Não vou deixar de pensar no Corinthians na minha carreira. Eles me ajudaram a voltar. Aconteceu o lance do pênalti (contra o Grêmio), a torcida me criticou, algumas pessoas dentro do Corinthians me criticaram...", lembrou, em entrevista ao SporTV. "Não é o meu desejo voltar para o Corinthians. Mas se por acaso acontecer alguma coisa, eu faria isso. Se acontecer de não aparecer nenhum clube, vou me apresentar e ficar até o final do contrato."

De fato, a relação entre Pato e o Corinthians não poderia estar mais estremecida. Contratado a peso de ouro junto ao Milan em 2013, nunca rendeu o esperado e ficou marcado pelo pênalti perdido nas quartas de final da Copa do Brasil daquele ano, contra o Grêmio. Depois, foi envolvido em uma troca com o São Paulo, onde atuou emprestado até o fim do ano passado, e negociado com o Chelsea, novamente por empréstimo.

Mas antes de ir ao Chelsea, Pato se reapresentou ao Corinthians no início de 2016. E por mais que reconheça o papel do clube paulista em sua recuperação física, após as diversas lesões que enfrentou nos tempos de Milan, o jogador não esconde a mágoa pela forma como foi tratado na pré-temporada, quando foi proibido de treinar ao lado de seus companheiros.

"Eu sou profissional, me apresentei ao Corinthians antes de ir para o Chelsea. Eu não pude treinar com o pessoal porque eles decidiram que eu deveria ficar fora para não correr riscos de me machucar", lembrou. "Fiz a parte de testes, trabalhos físicos, mas com bola não me deixaram treinar. Isso as pessoas não sabem. Fiquei fora porque era um período de negociações e não queriam que eu me machucasse."

Sem o interesse de permanecer no Corinthians, o atacante espera definir seu futuro o mais rápido possível, justamente para não iniciar outra novela como a do início do ano. E sua preferência é permanecer no futebol europeu. "Quero ficar na Europa. Minha cabeça hoje é voltada para a Europa. Quero jogar lá. Mas se não acontecer, voltarei para cá."

O jogador também revelou que já foi procurado por alguns clubes brasileiros e que até pode dar início a negociações se não aparecer uma oportunidade no Velho Continente. "Apareceram alguns times brasileiros, sim. Falei para o meu empresário que nesse momento eu não quero escutar ninguém, porque não posso falar sim ou não neste momento. Deixa passar 1.º de julho e se não acontecer nada na Europa, a gente senta e escuta esses clubes."