24°
Máx
17°
Min

Pelé, Maradona e Messi reverenciam Cruyff: 'Exemplo', 'lenda' e 'inesquecível'

O mundo do futebol segue reverenciando o holandês Johan Cruyff, que morreu nesta quinta-feira, aos 68 anos, após perder uma difícil batalha contra um câncer no pulmão. Considerado um dos maiores jogadores de todos os tempos, ele foi exaltado por Pelé, o melhor da história, Maradona e Messi, que para muitos estão logo atrás do Rei do Futebol como melhores jogadores da história.

"Johan Cruyff era um grande jogador e treinador. Ele deixa um legado muito importante para a nossa família do futebol. Perdemos um grande homem. Podemos continuar o seu exemplo de excelência", ressaltou Pelé, por meio de sua página no Facebook.

O tricampeão mundial pela seleção brasileira e Cruyff chegaram a se enfrentar uma vez, em 1974, em jogo que valeu o terceiro lugar do Troféu Ramon de Carranza, na Espanha. Naquela ocasião, com Pelé já na fase final de sua carreira, o Barcelona defendido pelo holandês goleou o Santos por 4 a 1.

Maradona, por sua vez, usou a sua página no Facebook para ressaltar que Cruyff será um jogador a ser lembrado para sempre como um dos maiores da história do futebol. O astro argentino postou uma foto na qual veste a camisa do Barcelona, clube que defendeu entre 1982 e 1984, e está ao lado do holandês. Para ilustrar a imagem, ele escreveu a frase "Nunca te esqueceremos, Magro" em espanhol, italiano e inglês.

Messi também não poderia deixar de reverenciar Cruyff, pois o holandês ajudou a moldar o estilo de jogo e a filosofia que o Barça passou a adotar depois de sua chegada ao clube, pelo qual ganhou dois títulos como jogador e dez como treinador, entre eles o da Liga dos Campeões na temporada 1991/1992.

Sucinto como Maradona, o maior jogador do mundo na atualidade ressaltou: "Outra lenda nos deixou hoje". Para ilustrar a frase, o camisa 10 postou uma foto de Cruyff enquanto jogador do Barcelona.

No último dia 14 de fevereiro, na goleada por 6 a 1 que o time catalão aplicou no Celta pelo Campeonato Espanhol, Messi fez uma espécie de homenagem a Cruyff ao bater um pênalti de forma curiosa, repetindo o que o holandês fez em um jogo do Ajax, na Holanda, em 1982. Na ocasião, o argentino não finalizou para o gol e surpreendeu ao tocar para Suárez finalizar para as redes.

ÍDOLO DE INFÂNCIA DE PLATINI - Outro ex-jogador histórico do futebol mundial, Michel Platini também lamentou nesta quinta a morte de Cruyff e revelou que o holandês foi seu "herói de infância". "Hoje o futebol perdeu um dos maiores jogadores e embaixadores da história. Estou muito triste porque foi meu herói de infância, meu ídolo e amigo. Sentirei muito a sua falta. Meus pensamentos estão com sua família, a quem envio todo o meu carinho", disse o ex-camisa da 10 da seleção francesa.