22°
Máx
17°
Min

Prefeitura de Cianorte decreta luto oficial pela morte do goleiro Danilo, da Chapecoense

Danilo tinha 31 anos (Foto: Divulgação) - Prefeitura decreta luto oficial pela morte do goleiro Danilo
Danilo tinha 31 anos (Foto: Divulgação)

O prefeito de Cianorte, Claudemir Bongiorno, decretou luto oficial de três dias pela morte do goleiro Marcos Danilo Padilha, 31 anos, jogador da Chapecoense, vítima do desastre aéreo ocorrido na Colômbia com mais de 70 falecidos. O atleta nasceu na cidade e seus pais ainda moram nela.

“É com profundo pesar que a Prefeitura Municipal de Cianorte vem a público para se solidarizar aos familiares e amigos do goleiro cianortense Marcos Danilo Padilha, vítima do acidente aéreo ocorrido na madrugada desta terça-feira (29) com os jogadores da Associação Chapecoense de Futebol. Considerando a tristeza que abateu a comunidade cianortense, o prefeito Claudemir Bongiorno decretou luto oficial de três dias no município”, divulgou a administração.

Tensão

A família de Danilo passou a terça-feira (29) com um misto de esperança e dor. Os pais acordaram com a notícia do acidente aéreo e comemoraram quando ouviram que o filho havia sido uma das vítimas resgatada com vida. Porém, no meio da manhã, saiu a notícia de sua morte, o que os colocou em desespero, amparados por amigos e familiares.

Em seguida, uma esperança chegou à casa com a notícia de que teria havido um engano e que o goleiro estaria vivo, transferido para um hospital de maior porte após sofrer uma parada cardiorrespiratória. No início da tarde, novamente a notícia da morte, agora confirmada. 

Danilo começou sua carreira nas categorias de base do Cianorte Futebol Clube, destacou-se no Londrina e atualmente estava na Chapecoense, no auge. Em três anos, o time saiu da quarta para a primeira divisão e disputava sua primeira final continental quando aconteceu o acidente que matou quase todo o elenco, comissão técnica e dirigentes, além de mais de 20 jornalistas que acompanhavam o time.