24°
Máx
17°
Min

Presidente do Atlético-MG anuncia contratação de Robinho

Horas depois de o Santos desistir oficialmente da contratação de Robinho, o atacante teve sua nova casa para 2016 confirmada nesta quinta-feira. O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, utilizou sua página no Twitter para anunciar o acerto com o jogador de 32 anos, que estava sem clube desde que deixou o Guangzhou Evergrande, da China, no fim do ano passado.

"Robinho é Galo! Mais uma vez, obrigado Dry World", limitou-se a escrever o dirigente. Os detalhes da negociação ainda não foram anunciados, mas a nova fornecedora de materiais esportivos do Atlético-MG, a Dry World, teria sido fundamental para viabilizar o acerto.

Esta será a primeira vez que Robinho atuará em um clube brasileiro e não estará vestindo a camisa do Santos. O time paulista bem que tentou repatriá-lo pela quarta vez, mas esbarrou nos altos valores de salário pedidos pelo atacante e, por isso, anunciou mais cedo nesta quinta-feira que havia desistido oficialmente de sua contratação.

O Atlético-MG, no entanto, tornou possível o sonho de contar com uma das principais revelações do futebol brasileiro do início deste século. O jogador chega como grande contratação para a Libertadores deste ano. O clube mineiro, aliás, já mostrava a intenção de acertar com um grande reforço para a competição e até o nome do atacante Nilmar foi especulado.

Revelado pelo Santos em 2002, Robinho foi o destaque do surpreendente título brasileiro do clube alvinegro naquele ano, ao lado de Diego. Mais maduro, repetiu a dose e levou a equipe à conquista nacional novamente em 2004, antes de chamar a atenção do Real Madrid e ir para a Espanha no ano seguinte.

No Real, Robinho viveu bons momentos, mas não desempenhou o futebol que dele se esperava. Por isso, foi negociado com o emergente Manchester City em 2008. Voltou ao Santos em 2010, para faturar o Campeonato Paulista daquele ano. Após se destacar ao lado de uma nova geração de garotos, como Neymar e Paulo Henrique Ganso, voltou à Europa para atuar no Milan.

Mas sua história no Santos não estava encerrada, e o jogador voltaria mais uma vez em 2014. No ano seguinte, conquistou novamente o Campeonato Paulista antes de ser atraído pelos milhões de dólares do futebol chinês e ir para o Guangzhou, onde fracassou e permaneceu no banco de reservas durante boa parte de sua passagem por lá.