22°
Máx
16°
Min

Presidente do Corinthians descarta punir vice, alvo da Lava Jato

O presidente do Corinthians, Roberto Andrade, disse nesta quinta-feira que o clube não vai punir o vice-presidente André Luiz Oliveira, investigado na operação Lava Jato, suspeito de ter recebido R$ 500 mil de propina durante a construção do Itaquerão. Ele considera que cabe às autoridades investigar o caso, que envolve uma pessoa física e não o clube. O dirigente descarta afastar Oliveira, também conhecido como André Negão.

"Não há investigação contra o clube. O que surgiu foi o nome de uma pessoa. E o André é vice presidente eleito, não vai ser afastado", disse Andrade, no Morumbi, onde participa do encontro dos clubes que estão formando a Liga Sul-Americana. "E não devemos prejulgar ninguém."

Desconfortável em relação ao tema, Andrade afirmou também que o Corinthians não fará nenhuma investigação própria sobre possíveis irregularidades na construção do estádio. "Não é obrigação nossa." No entanto, sabe-se que o caso envolvendo o vice está sendo apreciado pelo comitê de ética do clube.

O presidente também disse que o Corinthians está à disposição do Ministério Público, caso seja necessário esclarecimentos.