22°
Máx
16°
Min

Problemas financeiros motivam saída de presidente do Maringá FC

(Foto: Maringá Futebol Clube) - Problemas financeiros motivam saída de presidente do Maringá
(Foto: Maringá Futebol Clube)

O presidente de honra do Maringá Futebol Clube, Aparecido Regini, o Zebrão, deu uma coletiva na tarde desta terça-feira (8) para falar sobre a má fase que vive o time e também sobre a saída de seu irmão, João Regini, da presidência do clube. A renúncia foi anunciada na última semana e pegou a todos de surpresa, inclusive o próprio Zebrão.

“Eu fiquei surpreso. Eu também nunca pensei que isso ia acontecer. A verdade é que o problema vem desde 2013”, declarou. Segundo Aparecido Regini, a tensão se intensificou após a disputa da Copa Sub-23 da Federação Paranaense. Sobraram dívidas da disputa, o que prejudicou o orçamento já apertado da equipe.

O presidente de honra confirmou que teve um atrito com o sobrinho, Paulo Regini, que deixou a diretoria de futebol do Maringá FC no ano passado. Apesar da entrega de carta de renúncia de João Regini, ele permanece oficialmente como presidente até a realização de uma nova assembleia de fundadores do time.

Dificuldade financeira

A Zebra contou com R$ 300 mil de orçamento em 2014, número que caiu para R$ 260 mil em 2015 e R$ 120 mil este ano. Por causa da disputa da Copa Sub-23, a equipe teria ficado com dívidas com amigos dos gestores e também atletas. Para pagá-las, parte do orçamento deste ano foi usada.

Questionado sobre a necessidade da contratação de um gerente de futebol após a saída de Paulo Regini, Zebrão declarou que falta dinheiro, assim como para a contratação de jogadores. “Eu vou ficar devendo para pessoas de Maringá? Jamais. Eu tenho meu nome a zelar. Eu nasci nessa cidade aqui”, declarou.

Futuro do Maringá

Para fugir do rebaixamento, o Maringá precisa vencer os próximos jogos e ainda torcer por combinações de resultados. A Zebra tem adversários difíceis: Foz, Londrina e Coritiba. O presidente de honra admite que a situação é complicada, mas sonha em ver o time continuar na divisão de elite do futebol paranaense. “Futebol é só dentro de campo para saber o resultado.”

Aparecido Regini afirmou que pretende continuar com o Maringá FC mesmo se a equipe cair para a série B. Porém, admite, que existe a possibilidade do time ser encerrado, já que a questão financeira é delicada.

Jogadores

A diretoria dispensou o lateral direito Diogo e o atacante Bruno Andrade após a derrota por 3 a 0 contra o Toledo.