23°
Máx
12°
Min

'Queria minha 1ª experiência fora do meu país', diz novo técnico do Cruzeiro

(Foto: Divulgação/Cruzeiro) - 'Queria minha 1ª experiência fora do meu país', diz novo técnico do Cruzeiro
(Foto: Divulgação/Cruzeiro)

Novo técnico do Cruzeiro, o português Paulo Bento foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira. E, diante da imprensa, respondeu perguntas sobre seu estilo de trabalho, projeção do Campeonato Brasileiro, opções dentro do time e até sobre o período de dois anos em que ficou sem emprego.

"Queria agradecer ao clube, agradecer à oportunidade de ter minha primeira experiência de treinar fora do meu país e logo a primeira experiência em um clube de grande dimensão no Brasil. Estou honrado e satisfeito por iniciar este trajeto e projeto em um clube desta dimensão", comentou o novo treinador cruzeirense, que tem contrato até o fim de 2017.

Paulo Bento evitou dar maiores explicações sobre seu "período sabático" de dois anos. Mas garantiu que manteve contato com futebol neste período. "Fiz aquilo que todos fazem quando estão sem trabalho: tentar se reciclar com aquilo que é o futebol, tentar descobrir as melhores situações, as melhores formas para poder evoluir enquanto treinador", declarou.

"Não trabalhei porque não deveria fazer mediante algumas situações. Foi uma situação pessoal até o momento que apareceu este convite, que entendemos que deveríamos aceitar", complementou o ex-técnico do Sporting e da seleção portuguesa, que substitui Deivid no time brasileiro.

Ainda se ambientando no Cruzeiro e no País, Paulo Bento já previu uma "tarefa complicada" no novo trabalho. "Será complicada a nossa tarefa, em um grande clube, em um campeonato extremamente competitivo. O Cruzeiro é muito especial, tem seus adeptos, sua torcida e as condições que encontramos. Agora constatamos presencialmente que tem as condições que são necessárias e importantes para desenvolver um bom trabalho", afirmou.

Já projetando o Brasileirão, que teve início no fim de semana, Paulo Bento adiantou que adotará um rodízio de jogadores para ter fôlego para disputar o campeonato e a Copa do Brasil.

"O calendário obriga a ter essa ideia. A própria densidade de jogos, a quantidade de jogos em pouco espaço de tempo nos faz pensar em algumas alterações. Vamos pensar na rotina, no rodízio. Aqui também é outro desafio, tentar envolver todos os jogadores no processo de treino. É tentar que o treino seja a melhor mensagem para os jogadores poderem entender como jogar. A verdade é que, em alguns momentos, teremos que mudar. É quase obrigatório que isso aconteça", avisou.

Questionado sobre contratações, Paulo Bento desconversou, mas indicou que o time precisará de reforços. "Vamos ver com o tempo. Em função do próprio calendário do futebol brasileiro, as equipes têm muitos jogadores. O Cruzeiro tem a vantagem de, na base, ter atletas com boa possibilidade de chegar à equipe principal. Conversando com os diretores, vamos ver os caminhos para tomar as melhores decisões. Mas, primeiro, temos que analisar o grupo mais profundamente", declarou.