20°
Máx
14°
Min

Real sofre, mas marca duas vezes no fim e bate o Sporting na estreia

- Real sofre, mas marca duas vezes no fim e bate o Sporting na estreia

O Real Madrid suou mais do que o esperado, ficou em desvantagem até os minutos finais, mas arrancou uma importante vitória sobre o Sporting nesta quarta-feira, pela estreia da Liga dos Campeões. O brasileiro Bruno César abriu o placar e dava a vitória para os portugueses, mas quando o Santiago Bernabéu estava calado, Cristiano Ronaldo, aos 43, e Morata, aos 49 minutos do segundo tempo, selaram o triunfo de virada por 2 a 1.

O resultado fez o Real saltar na frente do Grupo F do torneio, ao lado do Borussia Dortmund, que atropelou o Legia Varsóvia por 6 a 0 também nesta quarta, mesmo fora de casa. Na próxima rodada, dia 27 de setembro, alemães e espanhóis se enfrentam em Dortmund. No mesmo dia, o Sporting recebe o Legia em Portugal.

O Real não jogou bem nesta quarta e foi totalmente bloqueado pela forte marcação do Sporting durante quase toda a partida. Os portugueses marcaram com Bruno César, ex-Palmeiras e Corinthians, no início do segundo tempo e tiveram algumas das melhores chances da partida. Mas na marra, o time espanhol buscou a virada nos últimos minutos, em lampejos de Cristiano Ronaldo e Morata.

O JOGO - Como era de se esperar, o Real começou dono da posse de bola, mas as primeiras oportunidades foram do Sporting, aproveitando os contragolpes. Primeiro com Bruno César, que arriscou da meia-lua e jogou rente à trave. Depois, em rápido contra-ataque que Gelson Martins finalizou, exigindo ótima defesa de Navas.

O primeiro lance de perigo do Real só foi acontecer aos 27 minutos. Se a forte marcação do Sporting impedia as chegadas à área, o time da casa passou a tentar de longe. Cristiano Ronaldo foi quem assustou, mas Rui Patrício espalmou sem maiores problemas.

O Real era encurralado pelo posicionamento adversário e não conseguia sequer encontrar espaço para finalizações. A expectativa era de voltasse mais incisivo no segundo tempo, mas logo com um minuto o time da casa levou um balde de água fria. Em jogada pela direita, a bola ficou com Bryan Ruiz, que dividiu com Modric. A sobra ficou com Bruno César, que bateu de primeira cruzado, no canto direito de Navas.

Em desvantagem, o time madrilenho foi com tudo para cima e a partida virou um jogo de ataque contra defesa. O que não significa que o Real tenha começado a levar perigo. A marcação do Sporting seguia levando ampla vantagem, e os visitantes continuavam levando perigo com Gelson Martins nas costas de Marcelo.

Mais na base da vontade do que da qualidade de seus jogadores, o Real só foi assustar aos 32. Após cruzamento da direita, Carvajal apareceu de surpresa na área e emendou bonito, rente à trave.

Parecia que não era mesmo dia do Real, nem de Cristiano Ronaldo. Aos 37 minutos, Carvajal cruzou rasteiro da direita, a zaga desviou mas não afastou. A sobra ficou na segunda trave com o português, que, quase da pequena área, acertou a trave. No lance seguinte, Carvajal quase marcou um golaço, de primeira, mas a bola saiu rente ao gol.

Só que a qualidade de Cristiano Ronaldo falou mais alto aos 43 minutos. Elias fez falta infantil nele, perto da área. O português bateu com extrema categoria, no ângulo esquerdo, para empatar. O time da casa, então, foi para cima, e acabou premiado aos 49 minutos. James Rodríguez cruzou da esquerda, Morata subiu no centro da área e testou. Rui Patrício tocou na bola, mas não impediu que ela tomasse o caminho da rede.

BORUSSIA VENCE - Na outra partida da chave, o Borussia Dortmund teve bem mais facilidade para atropelar o Legia Varsóvia fora de casa. Com um início arrasador e três gols antes dos primeiros 20 minutos, a equipe garantiu a goleada por 6 a 0.

Götze foi o responsável por abrir o placar aos seis minutos, aproveitando cruzamento da esquerda. Sokratis Papastathopoulos ampliou aos 15, também de cabeça. Dois minutos depois, foi o outro zagueiro, Bartra, que marcou, após bate-rebate na área adversária.

Com o triunfo encaminhado, o Borussia diminuiu o ritmo e só voltou a marcar no segundo tempo. Raphael Guerreiro fez o quarto aos cinco minutos, após sobra na marca do pênalti. Gonzalo Castro marcou o quinto aos 30, após bela jogada pela esquerda. Ainda deu tempo para o artilheiro Aubameyang deixar sua marca, já aos 41.